PUBLICIDADE
Topo

Bienal do Livro aposta em atrações populares para resgatar público

Da Redação*

12/08/2010 08h00

*Atualizada às 21h13

Para atrair mais público e reverter a tendência de queda da última edição (9% em relação a 2006), a 21ª Bienal do Livro de São Paulo abre suas portas ao público esta sexta-feira (13) apostando em atrações pop. A programação terá atividades ligadas ao vampirismo, personalidades da TV, atletas e músicos da MPB e do rock. Serão 1.100 horas de atividades, que devem consumir R$ 30 milhões -- R$ 8 milhões a mais que a última edição.

  • Montagem UOL

    (Da esq. para a dir.) Entre as atrações da Bienal deste ano, o diretor de cinema José Mojica Marins fala sobre o seu personagem mais famoso, o Zé do Caixão (sex., dia 13, às 13h). Já a atriz Beth Goulart conversa com Benjamin Moser, biógrafo de Clarice Lispector (sáb., dia 14, às 15h30). Carmo Dalla Vecchia lê trechos de livros (dom., dia 22, às 16h) e o escritor José Saramago será relembrado com o lançamento do livro "A Última Entrevista de José Saramago" (Ed. Usina de Letras), que traz conversa feita oito meses antes da morte do escritor

Destaques do evento
Na abertura do evento, que terá decoração temática, quem vier fantasiado entra de graça e ainda pode assistir ao convidado José Mojica Marins falar de seu personagem Zé do Caixão. Às 15h, haverá um encontro com três escritores para a discussão do tema "Por que o mito do vampiro continua vivo?". Haveria às 19h debate com o sobrinho-bisneto de Bram Stocker, criador de "Drácula", sobre o lançamento da sequência do maior clássico do vampirismo literário. No entanto, a mesa foi cancelada devido ao autor ter perdido o prazo para tirar o passaporte, de acordo com a organização.

O espaço "Fábulas com a Turma da Mônica" reunirá atividades envolvendo os personagens do famoso desenhista Mauricio de Sousa, como jogos inspirados em histórias de bruxas, penteadeira para as crianças se caracterizarem, atiradores de bolinhas, jogo de pebolim e teatro de fantoches. Já as implicações dos livros digitais serão discutidas em um fórum internacional, que terá a presença de referências na área, como Mike Shatzikin, Jean Paul Jacob e John B. Thompson.


Um dos pilares da programação, ao lado de Monteiro Lobato, lusofonia e livros digitais, Clarice Lispector será relembrada no sábado (14), às 15h, com um encontro de Benjamin Moser, biógrafo norte-americano da escritora, e Beth Goulart, atriz que a interpretou nos palcos. No domingo (15), às 15h, Thalita Rebouças, autora de “Fala Sério, Mãe!” e “Fala Sério, Professor!”, conta como se tornou escritora. Já na segunda (16), às 15h, os escritores Walcyr Carrasco, Ignácio de Loyola Brandão e Ruth Rocha revelam a influência de seus professores em suas carreiras.

Às 19h de terça-feira (17), uma conversa sobre a escritora Patrícia Galvão, a Pagu, será conduzida pelo seu filho, o jornalista Geraldo Galvão Ferraz, e a escritora Lúcia Maria Teixeira Furlani. No dia 18 (19h), está programada uma conversa sobre o português José Saramago, morto este ano.

Na quinta-feira, dia 19, às 17h, Pasquale Cipro Neto discute o acordo ortográfico da língua portuguesa com o escritor angolano Ondjaki. No dia 20 de agosto, uma sexta-feira, Ruy Castro, Carlos Heitor Cony, Gilberton Dimenstein e Luiz Felipe Pondé participam de debates a partir das 17h. No sábado (21), a partir das 13h, será a vez de Moacyr Scliar, Contardo Calligaris, Roberto Shinyashiki, Lygia Fagundes Telles e os africanos José Eduardo Agualusa e Mia Couto conversarem com o público.

Para ver a programação completa e detalhada da Bienal do Livro, visite o site oficial do evento.

  • Montagem UOL

    (Da esq. para a dir.) Thalita Rebouças conversa com o público às 15h do domingo (15); Serginho Groismann e Caco Barcellos falam no dia 14, às 15h. Martinho da Vila homenageia Noel Rosa e Adoniran Barbosa (dia 22, às 15h) e Maureen Maggi participa de mesa (dia 13, às 15h)

Sob a curadoria do novelista Walcyr Carrasco, nomes conhecidos da televisão brasileira como Regina Duarte (dia 13/8, às 18h), Paulo Goulart (dia 14; 18h), Nívea Stelmann (dia 15; 16h),  Zeca Camargo (dia 17; 20h), Sergio Marone (dia 18; 20h), Wagner Santisteban (dia 20; 20h), Bianca Rinaldi (dia 21; 18h) e Carmo Dalla Vecchia (dia 22; 16h) farão interpretações de textos literários e conversarão com o público.

Os jovens também ganharão atenção especial no Território Livre, com mesas de debate que abordarão assuntos ligados ao universo vivido por eles. Entre os convidados, Serginho Groismann e Caco Barcellos e equipe do programa "Profissão Repórter" falarão sobre o que é preciso para se tornar um bom repórter (14/8, às 15h).

Música e esportes
A programação ainda destaca nomes como o da campeã olímpica de salto em distância Maureen Maggi, que participa de mesa com o colunista esportivo Juca Kfouri (dia 13, às 15h), e Martinho da Vila e Celso Campos, que, no encerramento da feira (dia 22, às 15h), fazem uma dupla homenagem ao centenário do nascimento de Noel Rosa e Adoniran Barbosa. Ainda haverá espaço para os músicos Wilson Sideral e Lobão, a consultora de moda Glória Kalil e os humoristas Hélio de la Peña e Rafael Cortez e o desenhista Paulo Caruso.


21ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO
Quando: de 13 a 22 de agosto de 2010
Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi - av. Olavo Fontoura, 1.209, São Paulo-SP; das 10h às 22h
Quanto: R$ 10 (grátis para professores, profissionais do livro, bibliotecários, estudantes incluídos no programa de visitação escolar programada, maiores de 60 anos e crianças com até 12 anos)
Mais informações:
site da Bienal do Livro.