Topo

Festivais


Cocriador de Woodstock anuncia festival para comemorar os seus 50 anos

Divulgação
Foto aérea do festival Woodstock, de 1969 Imagem: Divulgação

De Nova York (EUA)

09/01/2019 19h38

Michael Lang, um dos criadores do Festival de Woodstock, anunciou uma comemoração pelos 50 anos do mítico evento, com três dias de apresentações, para acontecer em agosto no vilarejo de Watkins Glen, em Nova York, informou nesta quarta-feira a revista "Rolling Stone".

"Terá hip-hop e rock, algum pop e algumas bandas antigas do festival original", explicou Lang sobre a eclética lista de artistas do novo Woodstock, programado para acontecer de 16 a 18 de agosto e para o qual ele disse já ter mais de 40 artistas contratados.

Ele não quis revelar nomes, mas perguntado se conseguiria fazer com que os integrantes do Crosby, Stills, Nash and Young esqueçam as diferenças e voltem a se apresentar ele disse que conversou com cada um individualmente e foi um "desastre".

Sobre o público, o organizador afirmou que a intenção é de que o festival seja intergeracional, como foi o evento comemorativo de 1994. Já sobre a infraestrutura do lugar, ele disse que uma das opções de hospedagem será um "glamping", uma espécie de acampamento com amenidades e que vem ganhando adeptos pelo mundo.

"Haverá esse tipo de experiência em várias formas, onde há uma cama de verdade, uma cadeira para sentar e uma lâmpada", explicou.

Além disso, o acesso aos banheiros será mais organizado.

"Eles serão limpos, arejados e confortáveis (...) Você não terá esses vagões correndo por aí cheirando para todos os lados", esclareceu.

A questão dos banheiros foi apenas um dos problemas do evento de 1999, mas Lang admitiu que não deveria ter deixado as contratações para terceiros. Uma morte por overdose, agressões sexuais, tumultos e incêndios também foram registrados. Ao final, a produção encarou uma onda de processos na Justiça.

"[Woodstock '99] foi apenas uma grande festa. Com este, vamos voltar às nossas raízes e à nossa intenção original. E desta vez, vamos ter controle de tudo", defendeu.

Os ingressos para a nova edição do Festival de Woodstock começarão a ser vendidos em fevereiro, quando será divulgada a lista dos artistas confirmados, e o público, segundo Lang, pode chegar a 1 milhão de pessoas. A ideia é efetivamente se destacar de outros festivais.

"Muitos festivais hoje em dia são meio dentro da mesma forma. Poucos têm algum tipo de impacto social e isso é uma oportunidade desperdiçada. Woodstock, em sua encarnação original, foi realmente sobre mudança social e ativismo", explicou.