Entretenimento

Aquarelas com frutas humanizadas de Dalí são leiloadas em Londres por R$ 2 mi

Cynthia de Benito

Londres

18/06/2013 16h17

Quatorze aquarelas do pintor espanhol Salvador Dalí (1904-1981), com temas de frutas com tom cômico-bizarro e erótico, se separaram nesta terça-feira pela primeira vez ao serem arrematadas em um leilão em Londres por vários compradores, que pagaram um total de 726 mil libras (R$ 2,455 milhões).

A série de trabalhos do gênio surrealista foi o centro das atenções no leilão da casa Bonhams, que reuniu joias impressionistas e modernas que incluíram obras de Auguste Rodin, Pablo Picasso ou Henri Matisse, entre outros.

Definidas como "sinistras e eróticas" pela casa de leilões, as aquarelas de Dalí, realizadas sob encomenda em 1969 e que se ofereciam pela primeira vez ao público, mostram diferentes frutas humanizadas pelas mãos do pintor, que lhes deu movimento humano e brinca com suas formas para insinuar a presença de órgãos sexuais.

"Elas nunca foram vistas antes em leilão e mostram a capacidade de Dalí de humanizar os objetos, uma técnica que mostra seu talento para ver coisas em lugares onde ninguém mais olhava", disse à Agência Efe William O'Reilly, especialista em Impressionismo de Bonhams.

Ameixas, pêssegos, amoras, morangos e outras frutas aparecem na série de aquarelas compondo cavaleiros medievais ou abertas, com sua polpa aparente, em cenas em que, às vezes, o pintor espanhol inclui personagens literários, como Dom Quixote.

As obras permaneceram sempre na coleção privada de um mesmo dono até hoje, quando finalmente se separaram para ser adquiridas por vários colecionadores privados internacionais, cuja identidade não foi revelada, pelo total de 726 mil libras.

Apesar de todas começarem com preço inicial de entre 40 mil e 60 mil libras (entre R$ 135 mil e R$ 202 mil), o leilão obteve resultados diferentes entre elas, e só a primeira obra conseguiu superar a estimativa máxima.

"Prunier hâtif" (Ameixa apressada) se tornou exceção ao conseguir um preço final de 91.250 libras (R$ 308 mil), enquanto no outro extremo ficou "Pamplemousse érotique" (Toranja erótica), que foi vendida por 37.250 libras (R$ 125 mil), abaixo do preço estimado.

As demais obras oscilaram entre 32 mil e 55 mil libras (R$ 108 mil e R$ 186 mil) em um leilão que permitiu aos compradores puxar de forma presencial, por telefone ou através de internet.

Em todos estes trabalhos de Dalí pode apreciar-se, segundo explicou Bonhams, como os desenhos seguem as diretrizes dos desenhos empregados na ciência botânica do século XIX, o que faz com que as aquarelas tenham reminiscências de ilustrações científicas.

O gênio surrealista executou a série em 1969 por encomenda do editor Jean Schneider na Basileia (Suíça) e as obras não foram expostas ao público até novembro de 2000, quando seu proprietário as exibiu na galeria Orangerie-Reinz, na cidade alemã de Colônia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo