PUBLICIDADE
Topo

Morre Franca Valeri, comediante pioneira do cinema italiano, aos 100

20.06.2013 - Franca Valeri na cerimônia do Premio Belisario, em Roma (Itália) - Elisabetta A. Villa/Getty Images
20.06.2013 - Franca Valeri na cerimônia do Premio Belisario, em Roma (Itália) Imagem: Elisabetta A. Villa/Getty Images

De Roma

09/08/2020 13h31

Morreu na manhã de hoje a atriz italiana Franca Valeri, que havia completado 100 anos de idade no último dia 31 de julho. Segundo a família, a estrela faleceu em sua casa em Roma, por volta de 7h40 (horário local).

Ela morreu serenamente, durante o sono, circundada pelo afeto de toda a família e dos amigos. Conservou seu bom humor até o último instante, esse foi seu segredo de vida até o fim"
- Stefania Bonfadelli, filha de Valeri, à ANSA

Trajetória

Nascida em 1920, em Milão, de uma família de origem judaica, ela era uma das atrizes mais amadas da Itália e estrelou cerca de 50 filmes ao longo de sua carreira, além de inúmeras peças de teatro, sua grande paixão.

"Cada vez que me encontro com aquele senhor que eu acredito ser o teatro, percebo viver na mais bela ilusão da minha vida", disse Valeri certa vez.

Entre seus filmes mais conhecidos, títulos como "O Signo de Vênus" (1955), "O Viúvo" (1959) e "A Casa Intolerante" (1959). Com seu humor refinado e suas sátiras, a atriz conseguiu seduzir tanto os intelectuais quanto o público geral.

Hoje estou aqui em casa, mas não em minha casa natural, o teatro. Não atuo mais, e não entendo nem mesmo o porquê. Gostaria ainda de retribuir o afeto das pessoas continuando a trabalhar."
- Franca Valeri, em uma de suas últimas entrevistas antes de morrer

Homenagens

"Profunda tristeza pela morte de Franca Valeri, um ícone do nosso teatro, de nossa cultura e espetáculo. Ela nos presenteou com incontáveis momentos de humor e pensamento, de elegância e sagacidade. Somos gratos por todos esses presentes", escreveu no Twitter o primeiro-ministro Giuseppe Conte.

O velório de Valeri será nesta segunda-feira (10), das 17h às 21h, no Teatro Argentina, em Roma. O funeral será logo em seguida, mas de maneira privada.

"A quem deseja fazer homenagem com flores, pedimos uma doação para o abrigo de cães abandonados Franca Valeri, com o qual ela se importava muito", pediu sua filha.