Topo

Entretenimento

Manifestantes se reúnem no Rio contra exposição "Queermuseu"

Nicola Pamplona/Folhapress
Grupos protestam contra a exposição Queermuseu, no Rio Imagem: Nicola Pamplona/Folhapress

Renata Batista

Rio

18/08/2018 12h58

Cerca de 40 manifestantes de movimentos como MBL (Brasil Livre), Liga Cristã e Templários da Pátria protestam no início da tarde deste sábado (18), no Parque Lage, no Rio de Janeiro, contra a exposição "Queermuseu: Cartografias da Diferença na Arte Brasileira".

A exposição abre neste sábado na cidade, depois de ficar apenas 26 dias em cartaz em Porto Alegre (RS) no ano passado, por ser censurada pelo prefeito carioca, Marcelo Crivela e de mobilizar a classe artística do município em torno de uma iniciativa de financiamento coletivo.

Apesar dos manifestantes, não houve reforço na segurança do local. De acordo com o comando do 23° BPM (Leblon), policiais estão na área realizando patrulhamento. A assessoria da PM não informou o tamanho do efetivo. A segurança dentro do Parque Lage é privada. De acordo com a organização do evento, são cerca de 20 homens.

LEIA MAIS

O publicitário Marlom Aymes, do grupo Templários da Pátria, disse estar no Parque Lage para proteger os manifestantes conservadores. Segundo ele, o grupo foi criado há cerca de quatro meses para cuidar da segurança dos manifestantes, "contra os ataques da esquerda nas manifestações".

"Não estamos contra as pautas LGBT, mas contra algumas obras da exposição que incentivam a pedofilia, pregam o vilipêndio religioso", declarou. "O Templário é um grupo de segurança. Não podemos pregar a violência, mas se houver, precisamos nos defender", disse.

A candidata a deputada estadual pelo Psol, Carol Quintana, discutiu com vários manifestantes, mas disse não temer violência. "Tem muita mídia. Eles estão contidos e controlados. Mas não podemos ser silenciados por esse tipo de manifestação" disse.

O diretor da Escola de Artes Visuais, Fábio Szwarcwald, afirmou que as manifestações já eram esperadas e, dentro dos limites da liberdade de expressão, fazem parte da democracia. Segundo ele, além dos seguranças do Parque Lage, a exposição conta com uma equipe de segurança privada extra e câmeras de segurança.

Szwarcwald informou ainda que estão recorrendo contra a proibição de ingresso de menores de 14 anos mesmo acompanhados pelos pais. Segundo ele, essa não era a orientação do Ministério Público.

Mais Entretenimento