Livros e HQs

Nobel de Literatura Svetlana Alexievich diz que não nasceu "dissidente"

08/10/2015 10h18

"Eu não nasci dissidente", diz a nova Prêmio Nobel de Literatura, a bielorrussa Svetlana Alexijevich, em uma entrevista publicada em um livro que reúne a maior parte do seu trabalho e publicado na quarta-feira na França.

"Como todas as estudantes soviéticas, eu lia a literatura autorizada, que incluía um monte de histórias de guerra em um tom muito mais vitorioso e heroico", conta a escritora questionada pelo filósofo Michel Eltchaninoff.

Esta entrevista acompanha três das maiores obras de Svetlana Alexijevich publicadas em um volume único da coleção thesaurus da editora Actes Sud. Trata-se de três "romances de voz" que combinam os mais terríveis testemunhos e os aspectos mais íntimos das duas tragédias do século soviético: a Segunda Guerra Mundial, contada a partir da perspectiva das mulheres que vivenciaram a experiência ("La guerre n'a pas un visage de femme") e daqueles que eram apenas crianças na época ("Derniers témoins") e o desastre nuclear de Chernobyl ("La supplication").

Ao se concentrar no cotidiano, nos detalhes prosaicos que fazem uma vida, a romancista compõe polifonias singulares distantes da doxa patriótica, heroica e sacrificial dos livros lidos durante a sua infância. Como em cada um de seus livros, ele restitui as emoções humanas em toda a sua complexidade e mostra, por trás do espelho, o grande afresco trágico do século soviético. 

"Eu não estou tentando produzir um documento, mas esculpir a imagem de uma época", explica a escritora em sua entrevista. "É por isso que eu levo entre sete e dez anos para escrever cada livro", diz ela. "Eu não sou jornalista. Não permaneço no nível da informação, mas exploro a vida das pessoas, sua compreensão da vida", acrescenta. "Também não faço o trabalho de um historiador, porque tudo começa para mim no ponto de término da tarefa do historiador: o que se passava pela cabeça das pessoas após a batalha de Stalingrado ou após a explosão de Chernobyl? Eu não escrevo a história dos fatos, mas a história das almas", insiste. Suas obras por ora não foram publicadas no Brasil.

Veja a lista das publicações da autora em francês:

- "La guerre n'a pas un visage de femme" (1985, traduzido do russo por Galia Ackerman e Paul Lequesne). Editora Presses de la Renaissance, 2004). Romance sobre a Segunda Guerra Mundial.

- "Les cercueils de zinc" (1989, traduzido do russo por Wladimir Berelowitch com a colaboração de Elisabeth Mouravieff. Ed. Christian Bourgois, 1990). Romance sobre a guerra do Afeganistão.

- "Ensorcelés par la mort" (1993, relatos traduzidos do russo por Sophie Benech. Ed. Plon, 1995). Romance sobre os suicídios no exército russo.

- "La Supplication : Tchernobyl, chroniques du monde apres l'apocalypse" (1997, traduzido do russo por Galia Ackerman e Pierre Lorrain. Ed. JC Lattès, 1998).

- "Derniers témoins" (traduzido do russo por Anne Coldefy-Faucard). Ed. Presses de la Renaissance, 2005.

- "La Fin de l'homme rouge ou Le temps du désenchantement" (2013, traduzido do russo por Sophie Benech. Ed Actes sud, 2013). Prêmio Médicis 2013. Romance sobre a história e a tragédia do "homo sovieticus".

Ela também escreveu o prefácio do ensaio "Requiem pour Beslan" (2006, Ed. Actes sud, sobre a tomada de crianças reféns em Ossétia do Norte), de Yulia Yuzik.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Da Redação
Página Cinco
EFE
do UOL
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Da Redação
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
UOL Jogos
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
Página Cinco
Página Cinco
UOL Jogos
Da Redação
do UOL
Página Cinco
UOL Entretenimento - Imagens
Página Cinco
EFE
Página Cinco
Blog do Barcinski
Página Cinco
UOL Jogos
Página Cinco
do UOL
Página Cinco
do UOL
Da Redação
Página Cinco
AFP
do UOL
Página Cinco
Da Redação
EFE
Página Cinco
Da Redação
Blog do Barcinski
Página Cinco
Reuters
Da Redação
BBC
Página Cinco
Topo