PUBLICIDADE
Topo

Seis personagens incríveis de séries para te inspirar neste Dia da Mulher

Natalia Engler

Do UOL, em São Paulo

08/03/2018 04h00

Dizem por aí que as mulheres estão vivendo uma era de ouro na TV, e não é que têm razão? A problemática detetive com superpoderes Jessica Jones (Kristen Ritter), por exemplo, volta para sua segunda temporada neste Dia Internacional da Mulher, mas ela não está sozinha.

Pelo contrário, está em ótima companhia: as telinhas estão cheias de personagens fortes, inspiradoras e engraçadas, que podem ser aquele exemplo que faltava pra gente seguir em frente e superar as dificuldades que aparecem no dia a dia.

  • Divulgação

    Midge Maisel - "The Marvelous Mrs. Maisel"

    Ela poderia ser a esposa perfeita dos anos 1950: bonita, bem vestida e dedicada. Acontece que tem alguns "defeitos": não sabe cozinhar, não tem paciência com os filhos e, o mais grave, é muito melhor do que seu marido na atividade à qual ele sonha em se dedicar, a comédia. Hilária, desbocada e determinada, Midge (Rachel Brosnahan) não é só a companhia perfeita para aqueles momentos em que estamos precisando dar umas risadas. Ela é também um ótimo exemplo de como pegar os limões que a vida nos dá e fazer uma bela limonada, e sem precisar mudar nossa essência. :: Onde assistir: Prime Video

  • Divulgação

    Issa - "Insecure"

    A TV está cheia de séries sobre as decepções de entrar na vida adulta e perceber que nada do que sonhamos e planejamos durante a juventude deu muito certo, que continuamos sem grana, sem um rumo profissional satisfatório e sem o relacionamento incrível idealizamos desde a adolescência. Mas Issa (Issa Dee) faz isso melhor do que a maioria de suas "colegas" das outras produções ("Girls", estou falando de vocês), de forma muito mais bem humorada e sincera, sem deixar suas esquisitices de lado. Ela falha miseravelmente em atender às expectativas sobre como deve ser a vida de uma jovem mulher, e assim mostra pra gente que está tudo bem, mesmo quando não está. E Issa ainda tem amigas ótimas, que dão outro sentido ao já batido termo sororidade. :: Onde assistir: HBO e HBO Go

  • K.C. Bailey/Netflix

    Denise - "Master of None"

    A melhor-amiga de Dev (Aziz Ansari) não é só mais bem-sucedida do que ele com as mulheres --ela também leva a vida com muito bom humor e sem mimimi, inclusive em situações complicadas, como revelar sua homossexualidade para a família. Aliás, o episódio em que isso acontece ("Ação de Graças") foi co-escrito por Lena Waithe, que interpreta Denise e se tornou a primeira afro-americana a vencer um Emmy de melhor roteiro de comédia. :: Onde assistir: Netflix

  • Reprodução

    Peggy Carter - "Agente Carter"

    Como não amar Peggy Carter (Hayley Atwell)? Ela lutou ao lado do Capitão América, mas, depois do fim da Segunda Guerra, foi relegada a um trabalho de secretária em um escritório onde só os homens fazem o trabalho interessante de investigar acontecimentos inexplicáveis. Óbvio que Peggy não se conforma e se mete em confusões por conta própria, salvando o mundo e lutando contra o sexismo no ambiente de trabalho ao mesmo tempo. Ainda não nos conformamos de a série ter sido cancelada depois de duas temporadas. :: Onde assistir: Netflix

  • Reprodução

    Carrie Mathison - "Homeland"

    Nas primeiras temporadas, Carrie (Claire Danes) é apenas uma agente da CIA que divide o protagonismo com o soldado que investiga. Mas aos poucos ela vai conquistando o público e dominando a série. E além de enfrentar terroristas, Carrie tem de convencer seus próprios colegas de sua capacidade enquanto enfrenta questões como a bipolaridade, a maternidade e o estigma de ser uma mulher solteira e workaholic. É muita coragem. :: Onde assistir: Fox Premium

  • Divulgação

    Denise Bryson - "Twin Peaks"

    Muito antes de Sophia ("Orange is the New Black") e Maura ("Transparent"), Denise (David Duchovny) fez sua estreia em 1990, uma época em que mulheres trans não tinham espaço na TV. Mas não só: ela era uma mulher em posição de poder, fazendo sua transição dentro de uma instituição não muito progressista (o DEA, departamento de combate às drogas dos EUA), e chocando algumas pessoas pelo caminho. Mas não seu amigo Dale Cooper, que tratou a mudança com o mais absoluto respeito e compreensão. :: Onde assistir: Netflix (somente a terceira temporada)