Topo

Geek

6 ideias malucas de Stan Lee que não tiveram o sucesso esperado

Stringer/Reuters
O programa Who Wants to be a Super Hero Imagem: Stringer/Reuters

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

13/11/2018 10h56

Stan Lee é um gênio da cultura pop e mudou o mundo dos quadrinhos e do cinema com seus super-heróis. O tanto de ideias que o norte-americano teve e que tiveram sucesso é difícil de ser numerado. Mas, é claro, nem sempre as coisas foram como ele planejava.

Para ter tanta fama, Stan Lee teve de pensar fora da caixinha, ter ideias mirabolantes. Algumas não deram o resultado esperado e acabaram caindo no esquecimento – mas são dignas de nota. Personagens como Stripperella, inspirada em Pamela Anderson, ou The Governator, que seria feito baseado em Arnold Schwarzenegger, mas que não saiu do papel.

Confira estes e outros exemplos abaixo.

LEIA TAMBÉM

Os flops de Stan Lee

  • Reprodução

    The Backstreet Project

    Nick Carter, o loirinho dos Backstreet Boys, sempre foi fã de quadrinhos e conseguiu virar um personagem nas mãos de Stan Lee. Isso aconteceu com o "The Backstreet Project", criado no ano 2000 e que realmente foi parar nas bancas. Nick, por exemplo, era um lutador e usava espadas. Já Howie tinha poder de telepatia e de criar ilusões. Mas os Cyber Crusaders, que viajavam de moto para combater os vilões, não fizeram o sucesso esperado.

  • Reprodução

    Nightcat

    Baseada na cantora Jacqueline Tavarez, Nightcat surgiu como uma heroína que sabia tudo das ruas, era durona e ainda possuía uma voz angelical, de cantora. Então, ela dividia seu tempo entre lutar contra caras maus e passar horas no estúdio gravando hits. Chegou-se a gravar um single, com Tavarez, que foi disponibilizado junto à primeira edição da HQ, porém, o projeto durou pouco.

  • Reprodução

    Stripperella

    Depois do fracasso da Nightcat, quem surgiu, causando ainda mais polêmica, foi a Stripperella. Havia uma expectativa para o lançamento de um desenho de Stan na Spike TV, no começo dos anos 2000, mas a surpresa foi maior. Baseada em Pamela Anderson, a heroína loira e com seios enormes não era bem o que o público esperava. Não bastasse isso, Stan Lee ainda foi processado por uma stripper chamada Jazz, que disse que lhe ventilou a ideia da personagem - enquanto lhe concedia uma dança sensual.

  • Reprodução

    The Governator

    Não chegou a sair do papel, mas foi anunciada para a imprensa e o público que Stan Lee criaria um personagem para Arnold Schwarzenegger, pouco depois de ele deixar o cargo de governador da Califórnia. The Governator - que brinca com o nome Terminator -, seria o alterego de Arnold, que teria um uniforme ultratecnológico para combater gangsters, empresários corruptos e outros vilões. À época, o ator se meteu em um escândalo sexual, e a ideia foi deixada de lado.

  • Divulgação

    Who Wants to be a Super Hero

    É verdade, há realities sobre qualquer coisa. Mas criar um programa para escolher o melhor "não-super-herói" da TV é algo digno de nota, não é mesmo? Stan Lee comandou o "Who Wants To Be A Superhero", que foi transmitido pela Sony no Brasil. Nele, os participantes tinham de convencer que tinham as melhores ideias e desenvoltura caracterizados como os super-heróis que criaram. O reality show teve só uma temporada, e o fato de não conhecermos nenhum dos personagens que passaram por lá diz muito por si só.

  • Reprodução

    Dr. Droom

    Este personagem pegou bem mal para Stan, que foi acusado de racismo. O Dr. Droom é considerado uma versão preliminar do Doutor Estranho, que ia para o oriente cuidar de um monge budista que estava morrendo e acabava ganhando traços asiáticos. O estereótipo de Dr. Droom gerou críticas, com sua cor amarela e frases nada politicamente corretas, do tipo: "Meus olhos! Eles estão ficando puxados!".