Topo

Coluna

Adriana de Barros


"1º show com luz", diz fotógrafo que fez imagem do selo de Renato Russo

Divulgação
O fotógrafo Ricardo Junqueira durante lançamento do selo do Renato Russo no MIS, em São Paulo Imagem: Divulgação
Adriana de Barros

Adriana trabalha no UOL desde 2000, passou pelas rádios Mix FM, 97Rock e pela gravadora Sony Music.

2019-04-10T12:20:50

10/04/2019 12h20

O vasto legado de Renato Russo acaba de ganhar mais um episódio. No final do mês passado, Os Correios lançaram um selo comemorativo em homenagem ao líder da Legião Urbana após uma votação feita pela Comissão Filatélica Nacional e homologada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Segundo os Correios, desde 2013, mais de mil sugestões foram enviadas pela população para que o artista se tornasse motivo da tiragem especial. O filho do cantor, Giuliano Manfredini, recebeu a notícia com empolgação e imediatamente passou a fazer a curadoria das imagens buscando uma que poderia dar 'cara' ao selo.

"Estou sempre aí deixando a centelha não apagar", comemorou.

Dentre os milhares de retratos que se encontram no acervo de Renato Russo armazenado no MIS (Museu da Imagem e do Som), o filho escolheu a imagem de autoria de Ricardo Junqueira, conhecido pela banda e amigos da época como Bolinha.

"Muito por 'culpa' da Legião e do Renato me tornei fotógrafo", diz Ricardo, que vive há sete anos em Lisboa e veio ao Brasil especialmente para o lançamento do selo.

Ricardo começou fotografar a banda de maneira inesperada. Como era amigo dos integrantes, passou acompanhar o grupo em algumas apresentações. Daí foi um pulo para registrar uma turnê deles em Salvador e assinar a capa do terceiro álbum, "Que País É Este?", lançado em 1987.

Divulgação/Correios
Selo em homenagem ao cantor e compositor Renato Russo Imagem: Divulgação/Correios
À coluna, Ricardo relembra o dia que fez imagem escolhida para o selo. O clique aconteceu durante uma das primeiras apresentações da Legião com produção, som e luz perfeitos, algo raro naquela época, principalmente quando se tratava de uma banda de rock, que não dispunha de muitos recursos.

"Pra gente foi uma coisa de arrepiar. O Teatro Nacional [em Brasília] era um lugar sagrado. A sala Villa-Lobos era um lugar inacreditável. Acho que foi o primeiro show deles que fotografei que tinha luz. Provavelmente foi isso que favoreceu essa foto com cara de show", contou.

Trazendo para os dias de hoje foi equivalente a levar uma banda de rock à Sala São Paulo ou ao Theatro Municipal de São Paulo. "Uma plateia extremamente bem comportada. Foi um show impecável", explicou o fotógrafo.

Giuliano endossou que o pai considerou essa apresentação como a mais emblemática da carreira.

O selo traz a imagem de Renato Russo no palco e um trecho da canção "Vinte e Nove", composta por Renato Russo e lançada no álbum "O Descobrimento do Brasil" (1993), da Legião Urbana.

A emissão terá tiragem de 70 mil blocos com valor de 2º Porte Carta Comercial cada selo. Eles estão disponíveis nas principais agências do país e também na loja virtual.