PUBLICIDADE
Topo

Vocais do Araketu, Terra Samba e Timbalada saem em turnê com "Axé 90 Graus"

Reinaldinho, Tatau e Ninha se reúne para o "Axé 90 Graus" - Reprodução Facebook
Reinaldinho, Tatau e Ninha se reúne para o "Axé 90 Graus" Imagem: Reprodução Facebook
Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

17/12/2018 11h54

O projeto "Amigos do Pagode 90", grupo formado por Salgadinho (Katinguelê), Chrigor (Exaltasamba) e Márcio Art (Art Popular) está fazendo escola. Na mesma linha, três grandes nomes do axé se reúnem para o "Axé 90 Graus". 

Tatau (Araketu), Reinaldinho (Terra Samba) e Ninha (Timbalada) resgatam músicas que marcaram o auge da música baiana, entre 1990 e 2000.

Sucessos como "Amantes", "Tá na cara", "Pipoca" e "Cobertor", de Tatau, "Carrinho de mão", "Na manteiga" e "Liberar Geral", de Reinaldinho, "Beija Flor", "Água Mineral" e "Mimar Você", do Timbalada, estarão nos shows que o trio fará na turnê que deve rodar pelo país no próximo ano.

Tatau ganhou a fama à frente da banda Araketu por 24 anos. Ele comandou o grupo em micaretas e shows internacionais. Com seu nome já consolidado, o cantor seguiu carreira solo e continua compondo, cantando e fazendo shows. 

Já Reinaldinho tornou-se estrela do pagode baiano com músicas de coreografia ensaiada ao lado dos companheiros da banda Terra Samba.

Ninha atuou por 15 anos na Timbalada se apresentando em todo Brasil, e em vários países do exterior. Após sua saída, em 2006, formou e liderou a Banda Tribahia, projeto que existiu apenas por um ano. Atualmente é líder da Banda Trem de Pouso, uma proposta musical que mistura ritmos baianos, africanos e latino-americanos.
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL