PUBLICIDADE
Topo

Francisco, El Hombre ressignifica a morte em primeira canção do novo álbum

A banda Francisco, El Hombre durante apresentação no último dia de Lollapalooza 2018 - Felipe Gabriel/UOL
A banda Francisco, El Hombre durante apresentação no último dia de Lollapalooza 2018
Imagem: Felipe Gabriel/UOL
Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

02/11/2018 12h39

Não por acaso a banda Francisco, El Hombre escolheu o dia dos mortos para lançar o single "O Tempo É Sua Morada".

A música chega acompanhada por um videoclipe que aborda a morte e a importância da doação de órgãos. A banda conta, inclusive, com o respaldo da ABTO - Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, para falar sobre o tema.


"De nada vale um coração desperdiçado debaixo da terra, que ele sirva à outra vida que está precisando”, diz a vocalista e percussionista Juliana Strassacapa.

"O Tempo É Sua Morada" é a primeira faixa do próximo álbum da banda, com previsão de lançamento para o início de 2019, pela Natura Musical.

A música também foi uma maneira que a banda encontrou para homenagear o produtor musical Carlos Eduardo Miranda (1962 – 2018), que estava acompanhando o processo do novo disco.

Leia abaixo a letra:

Trago no peito costuradas
Contas de memória fresca
Pão quentinho sobre a mesa
O cheiro sobe a escada
Acordo e não vejo nada
O tempo é sua morada

Trago na aba da minha saia
Costurada em zig-zag
Café preto e um cigarro
Seu canto e gargalhada
Ecoando pela casa
O tempo é sua morada

Se o vento te levou, o tempo é sua morada
Se o vento te levou, o tempo é sua morada

Não levo dor e nem tristeza
Ponho as cartas sobre a mesa
E a ferida cicatriza
Toda pena um dia passa
E o amor vira certeza
O tempo é sua morada

Se o vento te levou, o tempo é sua morada
Se o vento te levou, o tempo é sua morada

Não vou esquecer
Não vou esquecer
Vou te celebrar
Não vou esquecer
Vou te celebrar
Não vou esquecer
Vou te celebrar

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL