Coluna

Adriana de Barros

"Música de Brinquedo 2", do Pato Fu, é um programão para pais e filhos

Dudi Polonis
Pato Fu lança "Música de Brinquedo 2" Imagem: Dudi Polonis
Adriana de Barros

Adriana trabalha no UOL desde 2000, passou pelas rádios Mix FM, 97Rock e pela gravadora Sony Music.

04/10/2017 04h00

Uma música bem conhecida, mas não tão atual. Instrumentos de mentirinha, mas que lembrem os originais. Crianças sem afinação, mas espontâneas. Foi assim que o Pato Fu trabalhou para a criar as 11 versões de "Música de Brinquedo 2". O álbum dá continuidade ao CD anterior lançado em 2010, que rendeu ao grupo Grammy Latino de melhor álbum infantil.

Para os pais que ainda não sabem como comemorar o Dia das Crianças, o show de abertura da turnê é uma boa pedida. O lançamento acontece em quatro apresentações no recém-inaugurado Sesc 24 de maio, em São Paulo, nos dias 12, 13, 14 e 15 de outubro. Os ingressos estarão disponíveis para venda a partir desta quarta (4).

"Severina Xique-Xique", "Kid Cavaquinho", "Private Idaho", "I Saw You Saying", entre outras, são capazes de fazer pais voltarem no tempo levando os filhos junto em uma viagem lúdica e divertida. A sonoridade é criada por meio de brinquedos reproduzindo repertório "adulto".

Divulgação
Capa de "Música de Brinquedo 2" do Pato Fu Imagem: Divulgação
A missão de escolher músicas que casem com a proposta não é tão simples quanto parece. Para o guitarrista John Ulhoa, responsável pela produção, gravação e mixagem, a parte mais difícil é a escolha das músicas, que passam por processo criterioso. Há preocupação em preencher vários quesitos.

"[A música] Tem que ter um arranjo marcante, com frases e timbres que fiquem legais quando transpostos pros brinquedos. Não pode ser infantil. Procuramos músicas em vários idiomas. A letra tem que ter algum pedaço que fique legal com as crianças cantando. E vários outros detalhes. Com isso, a coisa mais fácil era aparecer uma música, parecer boa, depois ser deixada de lado por um ou outro desses quesitos", explica.

Brincadeira séria

Fechado o repertório, chega o momento da escolha dos "instrumentos". Eles têm obrigação de serem de brinquedo com possibilidade de serem tocados. "Muitas vezes comprei em lojas brinquedos que depois não tiveram nenhuma serventia. Vamos juntando esse arsenal de possibilidades, e as coisas vão se encaixando", conta.

John lembra da galinha de borracha usada no início da turnê do "Música de Brinquedo 1", comprada numa parada de ônibus a caminho do Rio. A tal galinha roubou a cena nos shows e acabou ganhando espaço em várias músicas do novo álbum, dos modos mais inusitados. Nem John sabe explicar claramente como chegam no resultado. "Aprendemos a tocá-la [a galinha] como uma zabumba. Não tem lógica, eu sei, mas é o que é."

As crianças que participam do disco tomam contato com a música no momento da gravação. "Normalmente, nunca ouviram antes", conta John que se interessa mais em captar a espontaneidade delas a um canto afinado. "Quero que fique claro que estão se divertindo. Depois de umas duas ou três músicas já querem fazer outra coisa, então chamamos outras crianças Ou então recomeçamos outro dia", finaliza.

Todas as releituras foram gravadas no estúdio da banda em junho de 2017, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, onde o casal Fernanda Takai e John Ulhoa vive com a filha Nina, hoje com 13 anos.

Foi justamente Nina uma das responsáveis por aproximar os pais de universo infantil. "Acho que ela [Nina] nos aproximou das lojas de brinquedo e dos discos que colocávamos para ela ouvir. A partir daí a ideia começou a fazer mais sentido. Tocar com instrumentos de brinquedo era algo que já fazíamos esporadicamente. Fazer um projeto inteiro assim era uma possibilidade antiga, que precisou esperar o tempo certo para acontecer", conta o pai, que já planeja um DVD e surpresas durante a turnê.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Adriana de Barros
Topo