PUBLICIDADE
Topo

Trilha de Ivana em novela tem potencial para ser sucessora "Trem Bala"

Capa do CD "De Toda Cor", de Renato Luciano - Divulgação
Capa do CD "De Toda Cor", de Renato Luciano Imagem: Divulgação
Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

06/09/2017 10h21

A música "De Toda Cor", trilha sonora da personagem Ivana (Carol Duarte) em "A Força do Querer", de autoria de Renato Luciano, prega a aceitação de diferenças e diz não ao preconceito.

A mesma fórmula fez "Trem Bala" cair no gosto do público e de artistas como Luan Santana e Padre Fábio de Melo. A canção de Ana Vilela foi parar nos comerciais de TV, na fila do mercado, no provador de roupa e até na balada.

Os versos "Passarinho de toda cor/Gente de toda cor/Amarelo, rosa e azul/Me aceita como eu sou", de "De Toda Cor", tem tudo para seguir nesse caminho.

A faixa-título do segundo CD do cantor e compositor, lançado recentemente pela gravadora Biscoito Fino, traz as participações de Ney Matogrosso, Emilio Dantas, Laila Garin, Moska, Pedro Luis, Leo Dantas, Oswaldo Montenegro e Elisa Lucinda. E ganhou também um videoclipe tão delicado quanto a música.

"O disco é uma mistura do eletrônico com o acústico, com letras românticas e fortes; doces e políticas”, conta o artista do interior de Minas Gerais, radicado há alguns anos no Rio de Janeiro.

Leia abaixo a letra

Passarinho de toda cor
Gente de toda cor
Amarelo, rosa e azul
Me aceita como eu sou
Eu sou amarelo-claro
Sou meio errado pra lhe dar com o amor
No mundo tem tantas cores
São tantos sabores
Me aceita como eu sou
Eu sou ciumento
Quente, friorento
Mudo de opinião
Você é a rosa certa
Bonita, esperta
Segura na minha mão

Citação "O Inexato" de Elisa Lucinda:

Que o mundo é sortido
Eu toda vida soube
Quantas vezes
Quantos diversos de mim
Em minha alma houve?
Árvore, tronco, maré, tufão, capim,
Madrugada, aurora, sol a pino e poente
Tudo carrega seus tons, seu carmim
O vício, o hábito, o monge
O que dentro de nós se esconde
O amor,  o amor, o amor
A gente é que é pequeno
E a estrelinha é que é grande
Só que ela tá bem longe
Sei quase nada, meu Senhor
Só que sou pétala, espinho, flor
Só que sou fogo, cheiro, tato, plateia e ator
Água, terra, calmaria e fervor
Sou homem, mulher
Igual e diferente, de fato
Sou mamífero, sortudo, sortido,
Mutante, colorido, surpreendente, medroso e estupefato
Sou ser humano
Sou o inexato

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL