PUBLICIDADE
Topo

Na carona do "Despacito", Beto Barbosa fecha turnê na Europa

Show de Beto Barbosa na Virada Cultural de São Paulo de 2009 - Guilherme Lara Campos/Folha Imagem
Show de Beto Barbosa na Virada Cultural de São Paulo de 2009 Imagem: Guilherme Lara Campos/Folha Imagem
Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

29/06/2017 04h00

O cantor porto-riquenho Luis Fonsi não só é um dos artistas do momento com o hit "Despacito" como está gerando oportunidades a outros cantores latinos de levarem sua música à Europa e Estados Unidos. É nisso que acredita Beto Barbosa, o "rei da lambada".

O cantor de "Adocica" e "Preta" diz que a explosão do reggaeton fez empresários gringos o procurarem. Ele tem já quatro shows fechados na Alemanha e negocia datas em Paris, Portugal, Nova York, Boston e Houston. "As propostas estão vindo de fora. Sinto que 'Despacito' criou um novo movimento para o ritmo latino", diz Barbosa à coluna.

Nos shows de Hamburgo (1º de setembro), Colônia (2 de setembro), Berlim (9 de setembro) e Munique (15 de setembro), Beto, acompanhado por duas bailarinas, cantará sucessos de sua carreira em português e canções mais recentes como "Zouk Love" e "Só Vai Dar Eu e Você", gravados pela banda Calypso.

"Eles chamam minha música de merengue e cumbia. Canto em português porque é o tempero que a música tem que agrada", explica o cantor.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL