Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://entretenimento.uol.com.br/album/2013/08/20/artista-paulista-mostra-experimentos-com-obras-em-seu-atelie.htm
  • totalImagens: 22
  • fotoInicial: 18
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130820195315
    • Artes plásticas [12768];
Fotos

Um dos amigos do artista Henrique Oliveira ajuda na confecção de uma escultura feita dentro de um armário velho. É mais uma obra experimental do paulista, que admite ainda não saber o que pretende fazer com o objeto Junior Lago/UOL Mais

Potes de tinta no ateliê do artista paulista Henrique Oliveira, em São Paulo Junior Lago/UOL Mais

Potes de tinta e telas pintadas no ateliê do artista paulista Henrique Oliveira, em São Paulo Junior Lago/UOL Mais

Potes de tinta e telas pintadas no ateliê do artista paulista Henrique Oliveira, em São Paulo Junior Lago/UOL Mais

Além das obras que realiza com compensados de madeira, Oliveira trabalha com espuma de colchões, móveis abandonados e também pinta. ?A pintura eu gosto mais de fazer, mas a instalação, gosto mais de ver depois de pronta. A pintura tem um tempo imediato, quando você está pintando, já joga a tinta ali, já vê, já acontece na hora o ?negócio?. A instalação não, é diferente. Todo dia venho, trabalho um pouquinho, vários dias até ficar pronto, demora.? Junior Lago/UOL Mais

Além das obras que realiza com compensados de madeira, Oliveira trabalha com espuma de colchões, móveis abandonados e também pinta. "A pintura eu gosto mais de fazer, mas a instalação, gosto mais de ver depois de pronta. A pintura tem um tempo imediato, quando você está pintando, já joga a tinta ali, já vê, já acontece na hora o 'negócio'. A instalação não, é diferente. Todo dia venho, trabalho um pouquinho, vários dias até ficar pronto, demora." Junior Lago/UOL Mais

O ateliê do artista plástico Henrique Oliveira, em São Paulo. Natural de Ourinhos (SP), ele vai expor em breve uma instalação em uma instituição de Frankfurt, na Alemanha. Ele admite, porém, ainda não saber ao certo como essa obra será Junior Lago/UOL Mais

Potes de tinta no ateliê do artista paulista Henrique Oliveira, em São Paulo. "As pessoas perguntam muito o que eu quero passar, mas na verdade acho que nunca pensei dessa forma. Nunca quis passar nada, e também tenho lido entrevistas de artistas que dizem a mesma coisa. Acho que a gente faz o que está a fim de fazer", diz ele em entrevista ao UOL Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira guarda restos de madeira compensada conseguida em construções e em caçambas em um corredor de seu ateliê em São Paulo. Esse é o principal material que usa para compor suas esculturas e instalações. "Uso esse material de origem natural, a madeira, mas que depois é industrializado e então é descartado pela sociedade. De uma certa maneira, em alguns trabalhos, elas voltam a tomar essas formas orgânicas, um movimento de volta à natureza." Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira conversa com a reportagem do UOL em seu ateliê em São Paulo Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira conversa com a reportagem do UOL em seu ateliê em São Paulo. Ele parte em breve para Frankfurt, na Alemanha, onde vai expor a partir de outubro algo parecido dentro de uma mostra dedicada a instalações de artistas brasileiros na instituição Schirn Kunsthalle. Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira conversa com a reportagem do UOL em seu ateliê em São Paulo. A falta de um plano mais bem definido não só para suas exposições, mas para o que vai querer causar no público não o preocupa, já que o paulista valoriza muito a experimentação em seu trabalho. "A pergunta 'O que você queria passar?' pressupõe que a gente está pensando como que o público vai reagir àquilo, e na verdade acho que o trabalho reage ao que o artista está a fim de fazer." Junior Lago/UOL Mais

"Quando você vai expor numa galeria que sabe que não terá tanta visitação, às vezes numa cidade meio fora do circuito da arte contemporânea, tem mais liberdade para experimentar, 'vou tentar isso daqui, se não der certo tanto faz'. Mas quando você expõe num lugar tipo Paris, num museu bacana, sente um peso maior, é mais responsabilidade", diz o artista plástico Henrique Oliveira. Junior Lago/UOL Mais

Amigos do artista Henrique Oliveira ajudam na confecção de uma escultura feita dentro de um armário velho. É mais uma obra experimental do paulista, que admite ainda não saber o que pretende fazer com o objeto Junior Lago/UOL Mais

Amigos do artista Henrique Oliveira ajudam na confecção de uma escultura feita dentro de um armário velho. Ainda que o currículo do artista não seja pequeno, incluindo obras expostas na Bienal de São Paulo de 2010 e na Bienal do Mercosul de 2009, Henrique procura levar a profissão com desprendimento. "Talvez a arte não seja nem mais importante, talvez daqui a cem anos algumas pessoas vão olhar para esse momento e falar 'Ah, estava todo mundo tentando fazer arte mas não é isso que importava, e sim outro tipo de criação'." Junior Lago/UOL Mais

Henrique não nega ter ficado lisonjeado após sua obra para a Bienal do Mercosul de 2009 ser classificada como "feia". "O crítico usou um conceito de belo, que é algo bem ultrapassado. Foi meio engraçado, patético de ler, no século 21, alguém que pensa assim. Foi até um pouco transgressor, mas obviamente não sou. O mundo já mudou, mas ainda tem pessoas pensando desse jeito." Junior Lago/UOL Mais

Oliveira consegue os tapumes em caçambas e até em construções, antes de serem jogados fora, o que contribui para que os custos maiores com seus trabalhos sejam os de mão de obra. Para facilitar o manuseio, é comum que pedaços dos tapumes sejam embebidos em água. Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira prende pedaços de compensado de madeira no interior de um armário velho em seu ateliê em São Paulo. Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira prende pedaços de compensado de madeira no interior de um armário velho em seu ateliê em São Paulo. Junior Lago/UOL Mais

Foi experimentando com compensados de madeira que o artista plástico Henrique Oliveira, natural de Ourinhos, no interior de São Paulo, chegou ao Palais de Tokyo, em Paris, onde expõe até setembro a instalação "Baitogogo", na qual pilares de concreto branco parecem ganhar vida ao se transformar em galhos de árvores. Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira conversa com a reportagem do UOL em seu ateliê em São Paulo. O artista posa para fotos ao lado de uma obra exposta na Bienal de São Paulo de 2010 Junior Lago/UOL Mais

Henrique Oliveira conversa com a reportagem do UOL em seu ateliê em São Paulo. Junior Lago/UOL Mais

Artista paulista mostra experimentos com obras em seu ateliê

Mais álbuns de UOL Entretenimento x

Últimos álbuns de Entretenimento

UOL Cursos Online

Todos os cursos