PUBLICIDADE
Topo

'A Fazenda 2020': Fefito revela novos participantes e detalhes da edição

Mais Otalab
1 | 25
Siga o UOL no

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/08/2020 04h00

Após a Record confirmar que a "A Fazenda 2020" terá início em 8 de setembro, o colunista do UOL Fefito deu mais detalhes sobre a próxima edição do reality durante participação no "OtaLab" no UOL desta quinta-feira (13). Ele revelou nomes de novos participantes e explicou como será o protocolo da emissora para realizar o programa em meio à pandemia do coronavírus.

Vamos às novidades?

Biel e ex-Panicats confirmados

Fefito abriu a participação na noite de hoje revelando novos nomes da próxima edição de "A Fazenda". Entre eles, há um que "anda causando barulho nos bastidores" da Record: Biel. Em 2016, o cantor se envolveu em polêmica após assediar uma jornalista durante uma entrevista.

"Ele vai tentar reconstruir a carreira dele na 'Fazenda'. Está todo mundo super de olho no comportamento dele. Mesmo antes de entrar, já está causando", disse.

Além de Biel, Fefito revelou também que as ex-Panicats Carol Narizinho e Tati Minerato, o sertanejo Mariano, Stéfani Bays, ex-participante de "De Férias com o Ex", e MC Mirella estarão entre os 20 participantes. Lucas Guimarães, marido do humorista Carlinhos Maia, desistiu de participar do reality.

Mion com megafone

O programa também terá algumas adaptações devido à pandemia do coronavírus. Entre elas, o apresentador Marcos Mion não terá contato direto com os participantes e vai usar um megafone durante as provas.

"O Mion vai ficar de longe, não vai ter contato direto", contou. "Agora vai ter uma ultra higienização para a segurança deles."

E até 'reservas'

Não são apenas 20 pessoas que estão na mira de "A Fazenda" em 2020. Isso porque há uma lista de "reservas" caso algum participante fique impossibilitado de participar devido à Covid-19.

"A Fazenda vai contar com 20 participantes. Tem quatro reservas. Vão começar a ser confinados a partir da semana que vem em um hotel. Talvez alguns desses nomes sejam trocados, porque alguém pode contrair coronavírus. Os contratos já estão encaminhados, mas alguém pode ser trocado uma hora ou outra", explicou Fefito.