PUBLICIDADE
Topo

Fundo de Quintal OFC revela inspiração em Whindersson e Mamonas Assassinas

Mais OtaLab
1 | 25
Siga o UOL no

Colaboração para o UOL, em São Paulo

31/07/2020 04h00

De onde vem a inspiração para os vídeos do Fundo de Quintal OFC?

O grupo do interior do Maranhão viralizou na internet ao misturar os principais hits tocados no Brasil e no mundo com vídeos cheios de humor. Mas além de muito improviso e descontração, os sete amigos revelaram no "OtaLab" no UOL, na última quinta-feira (30), que se inspiram em nomes consagrados na hora de gravar: Whindersson Nunes, Tirulipa e a banda Mamonas Assassinas.

Nos vídeos, os garotos do município de Santo Antônio dos Lopes combinam músicas tocadas por instrumentos improvisados, passinhos de funk e até uma exibição de "luta livre" ao fundo.

'O dia que o Whindersson compartilhou foi mágico'

Na breve trajetória de sucesso na web, o Fundo de Quintal já viveu momentos inesquecíveis. Um deles foi quando Whindersson compartilhou um vídeo do grupo.

"Foi um dia mágico que a gente não vai esquecer nunca. A gente ficou tudo louco em casa", disse um dos integrantes durante a conversa com Otaviano. "Para nós é uma felicidade muito grande. É muito gratificante ver que nosso trabalho está sendo reconhecido por pessoas que já têm história no cenário nacional", acrescentou.

Nem tudo é improviso

Ao assistir aos vídeos, pode ficar a impressão de que os garotos estão fazendo qualquer coisa que lhes dá na telha, mas não é bem assim. Eles explicaram que pensam com antecedência nas paródias das músicas e montam um roteiro com as coreografias antes de gravar.

"O resto, seja o que Deus quiser", brincaram.

Ficha ainda não caiu

Eles começaram em setembro de 2019 e hoje já somam mais de 1 milhão de seguidores no Instagram. A febre até mesmo entre famosos é a prova de que o sucesso realmente chegou para o grupo. Mas, para eles, a ficha ainda não caiu.

"Para falar a verdade, a gente não tem noção ainda. Tudo ainda é muito recente. Não caiu a ficha", disse um integrante. "Eu fico até com medo, porque está acontecendo muito rápido. Mas com humildade e pé no chão a gente vai longe", acrescentou outro.