O herói relutante

A contragosto, Jon Snow se tornou o grande mocinho de "Game of Thrones"

Beatriz Amendola Do UOL, em São Paulo
Divulgação

Ele foi humilhado por suas origens, viu amigos, familiares e um grande amor partirem, e venceu a própria morte antes de ser aclamado - um pouco a contragosto - Rei do Norte.

Dono de um senso de dever e justiça levado a sério demais, Jon Snow foi o mais típico herói entre todas as figuras heroicas de "Game of Thrones".

A série-fenômeno da HBO começa a se despedir do público no próximo domingo, dia 14 de abril, às 22h. E Jon Snow chega à essa temporada final como uma das peças centrais não só do "jogo dos tronos" mas também da urgente luta dos vivos contra os mortos.

Divulgação Divulgação

O bastardo de Winterfell - ou não

Quando conhecemos Jon, ele carregava o fardo de ser o filho bastardo de Ned Stark, lorde de Winterfell, e alvo da fúria de sua mulher, Catelyn. Ainda que tivesse uma relação bem próxima com seus meio-irmãos, especialmente Arya, o rapaz resolveu "vestir o preto" e entrar para a Patrulha da Noite, onde seu passado não seria mais um obstáculo.

Mas Jon nunca foi um simples bastardo, e tanto a série da HBO quanto os livros da saga "As Crônicas de Gelo e Fogo", de George R. R. Martin, deram pistas sutis ao longo dos anos, criando um mistério em torno da real paternidade do personagem.

Os fãs, em discussões ávidas na web, não demoraram a chegar à conclusão: L + R = J, o que foi confirmado na sexta temporada. Jon, na verdade, é filho de Lyanna Stark, a irmã de Ned, com Rhaegar Targaryen. Para evitar que a criança se tornasse alvo de Robert Baratheon, que deu início a uma rebelião quando Rhaegar fugiu com Lyanna, Ned a apresentou como sua, mesmo sabendo dos preços que ele e Jon teriam de pagar.

No fim, Jon não apenas não é um bastardo, como é um dos legítimos postulantes ao Trono de Ferro. O único problema? Ele não sabe disso.

Divulgação Divulgação

Sabe nada

Um outsider em Winterfell e, de certa forma, na Patrulha da Noite, Jon logo se tornou um dos personagens mais queridos de "Game of Thrones". Honrado como o pai adotivo, ele trazia uma inocência que era um alívio em meio às intrigas políticas dos Sete Reinos - e que acabou eternizada em uma das frases mais famosas da série: "você não sabe de nada, Jon Snow". Ela saiu da boca de Ygritte, a selvagem por quem o rapaz se apaixonaria - e cuja intérprete, Rose Leslie, se tornaria sua mulher na vida real.

Jon Snow teve de deixar a inocência a duras penas, mesmo sem sujar as mãos em tramoias. Ele acabou capturado pelos selvagens, viu de perto os White Walkers, perdeu Ygritte, foi eleito Lorde Comandante da Patrulha, encarou o Rei da Noite e deu a vida, literalmente, por seus princípios.

Divulgação Divulgação

Morte e ressurreição

Jon Snow esteve no centro do que foi o maior gancho já deixado por "Game of Thrones": seu assassinato, pelas mãos de alguns de seus colegas da Patrulha da Noite, descontentes com sua aliança aos selvagens. A imagem de seu corpo sem vida, com o sangue banhando a neve, encerrou a quinta temporada com um estouro, deixando muita gente inconformada. Como, afinal, o personagem que já estava plenamente estabelecido como o grande mocinho da série iria se despedir assim, sem mais nem menos?

Foram dez meses de especulações, fãs e jornalistas acompanhando obsessivamente cada passo do ator Kit Harington. O comprimento de seus cabelos, que ele contratualmente era impedido de cortar, era analisado a cada uma de suas aparições públicas; fotógrafos o seguiam compulsivamente; e ele acabou flagrado no set de filmagens - mas nenhum membro da equipe da série ou executivo da HBO se atreveu a confirmar seu retorno.

Foi uma época difícil para Harington, que só recentemente admitiu publicamente os impactos emocionais que sofreu ao se tornar o que descreve como "um gancho ambulante".

O foco em você é assustador. Eu sentia que precisava me sentir a pessoa mais sortuda do mundo quando, na verdade, eu estava vulnerável. Foi nessa época que comecei a fazer terapia e a falar com as pessoas.

O tormento de Harington acabaria, oficialmente, só no segundo episódio da sexta temporada, quando Jon Snow voltou dos mortos por uma ação da sacerdotisa vermelha Melisandre.

Relembre 10 momentos marcantes de Jon Snow

Divulgação Divulgação

Jon no Trono de Ferro?

A morte libertou Jon de seu compromisso com a Patrulha e abriu caminho para que ele, finalmente, pudesse retornar a Winterfell. Reunido com Sansa, ele se lançou contra o sádico Ramsay Bolton na Batalha dos Bastardos, saiu vitorioso graças a uma ajuda providencial da irmã/prima, e foi declarado Rei do Norte.

O título levaria a seu encontro com Daenerys Targaryen, agora não apenas uma aliada mas também seu novo par - e, vale lembrar, sua tia.

No início da oitava temporada, os dois chegarão juntos a Winterfell, onde estão Bran e Sam, os únicos que sabem da verdadeira paternidade de Jon Snow. É de se esperar que o personagem descubra quem são seus verdadeiros pais, o que deve render, no mínimo, uma conversa pra lá de desconfortável com Daenerys. Isso, claro, se tudo correr bem na guerra contra os White Walkers, que é a prioridade do protagonista.

Arriscamos uma aposta: mesmo tendo seu direito ao Trono de Ferro, é pouco provável que Jon queira se tornar de fato o governante dos Sete Reinos. Ele sempre foi um líder relutante e suas decisões, convenhamos, nem sempre foram guiadas por um pensamento estratégico, vide a sua pressa em marchar para a Batalha dos Bastardos. Não é pouco provável que ele abra mão do poder em prol de Daenerys, caso ambos sobrevivam por tempo suficiente.

Até lá, teremos de aguardar para ver o que será do antigo Bastardo de Winterfell.

Divulgação Divulgação

Mais de "Game of Thrones"

Curtiu? Compartilhe.

Topo