PUBLICIDADE
Topo

Larry Kramer, autor conhecido por ativismo contra Aids, morre aos 84 anos

27/05/2020 21h23

NOVA YORK (Reuters) - Larry Kramer, autor, dramaturgo e produtor de cinema que ajudou a moldar a política de saúde dos Estados Unidos com sua defesa de uma resposta nacional à Aids quando ela surgiu na década de 1980, morreu na quarta-feira aos 84 anos.

Kramer, que foi co-fundador do movimento ACT UP que transformou a Aids em um assunto nacional, morreu de pneumonia após sofrer doenças por grande parte de sua vida, incluindo uma batalha contra a imunodeficiência, disse seu amigo próximo Will Schwalbe por telefone.

Schwalbe, que também atuou como agente literário de Kramer, afirmou que a morte de seu amigo em um hospital de Nova York não estava relacionada à pandemia de Covid-19.

Kramer, cujas obras incluem a premiada peça de 1985 "The Normal Heart", estabeleceu-se como um feroz defensor dos direitos LGBTQ, num momento em que a comunidade gay, incluindo muitos de seus amigos, era afetada pela Aids.

Ele foi co-fundador da organização GMHC (Gay Men Health Crisis) em 1981 para ajudar as vítimas da Aids antes de co-fundar a mais militante ACT UP em 1987.

"O ativismo de Larry Kramer foi além das fronteiras do país", disse o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, o Unaids, em comunicado. "Sua contribuição para a resposta global à Aids foi inestimável."

Laurence David Kramer nasceu em 25 de junho de 1935, em Bridgeport, Connecticut. Depois de se formar na Universidade de Yale em 1957, serviu no Exército, trabalhou na Agência William Morris e mais tarde na Columbia Pictures.

Ele se casou com o arquiteto David Webster, seu parceiro de longa data, em 2013.

(Reportagem de Peter Szekely, Maria Caspani e Dan Fastenberg)

Entretenimento