Topo

Entretenimento


Ele sabe a verdade, diz mulher no centro de escândalo sexual do príncipe Andrew

02/12/2019 16h19

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - Uma norte-americana que disse ter sido forçada a fazer sexo com o príncipe Andrew, do Reino Unido, quando era menor de idade apelou aos britânicos para que fiquem ao seu lado, dizendo que só ela está dizendo a verdade.

Virginia Giuffre disse ter sido traficada por Jeffrey Epstein, falecido financista norte-americano caído em desgraça, e obrigada a fazer sexo com seus amigos, incluindo o membro da realiza britânica, quando tinha 17 anos. Andrew nega as alegações categoricamente.

Em uma entrevista a ser transmitida pela rede BBC ainda nesta segunda-feira, Giuffre refutou tais negativas e deu detalhes de uma viagem a Londres em 2001 durante a qual disse ter sido levada por Epstein para conhecer o príncipe.

"Ele sabe o que aconteceu. Eu sei o que aconteceu, e só um de nós está dizendo a verdade, e sei que sou eu", disse Giuffre em trechos do programa Panorama divulgados pela emissora.

"Imploro ao povo no Reino Unido que fique ao meu lado, que me ajude a enfrentar essa luta, a não aceitar isso como algo normal. Esta não é uma história sórdida de sexo qualquer. Esta é uma história sobre ser traficada, esta é uma história sobre abuso e esta é uma história sobre o cara da realeza."

Andrew, de 59 anos, segundo filho da rainha Elizabeth, nega ter tido qualquer relacionamento com Giuffre, antes identificada como Virginia Roberts.

Em reação aos trechos da entrevista de Giuffre, uma porta-voz do Palácio de Buckingham disse: "É enfaticamente negado que o duque de York tenha tido qualquer forma de contato sexual ou relacionamento com Virginia Roberts. Qualquer alegação contrária é falsa e sem fundamento."

No mês passado, o próprio príncipe deu uma entrevista à BBC que esperava dar o escândalo por encerrado, mas que foi vista como um desastre, provocando dias de manchetes negativas e levando o príncipe a abdicar de compromissos oficiais.

Entretenimento