PUBLICIDADE
Topo

Caso Jussie Smollett: como o ator de "Empire" passou de vítima a suspeito

Jussie Smollett deixa prisão em Chicago após pagar fiança - Nuccio DiNuzzo/Getty Images
Jussie Smollett deixa prisão em Chicago após pagar fiança Imagem: Nuccio DiNuzzo/Getty Images

Karen Pierog

De Chicago

21/02/2019 19h33

O ator Jussie Smollett pagou milhares de dólares para que dois irmãos o agredissem em um ataque racista e homofóbico forjado porque estava insatisfeito com o seu salário na série de drama "Empire", declarou hoje o chefe da polícia de Chicago.

De vítima a suspeito

Jussie Smollett, que é negro e abertamente gay, foi preso hoje (e liberado após pagar fiança), acusado de mentir à polícia sobre um suposto ataque que teria sofrido no dia 29 de janeiro. O superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, estava visivelmente irritado enquanto explicava as ações. Vale lembrar que, enquanto o ator aguarda julgamento, ele ainda é considerado suspeito.

Ataque forjado

"Smollett se aproveitou da dor e da raiva do racismo para promover sua carreira", disse Johnson durante uma coletiva de imprensa, acrescentando que o ator pagou US$ 3.500 para que os irmãos forjassem o suposto crime de ódio.

"Essa encenação foi orquestrada por Smollett porque ele estava insatisfeito com seu salário. Ele inventou uma história sobre ter sido atacado", disse Johnson. "Nós o demos o benefício da dúvida."

O que vai acontecer com o ator?

Se condenado, o ator pode enfrentar pena de prisão de um a três anos. Um juiz estabeleceu uma fiança em US$ 100 mil e Smollett teve de entregar seu passaporte às autoridades.

A Fox, emissora responsável pela série "Empire", ainda não definiu o que fará com o personagem de Smollett. "Nós entendemos a seriedade deste assunto e respeitamos o processo legal", declarou a 20th Century Fox Television e a Fox Entertainment em um comunicado enviado à CNN nesta quinta-feira. "Estamos avaliando a situação e considerando nossas opções."

Segundo o TMZ, o ator teria seguido direto para os estúdios da Fox assim que deixou a prisão em Chicago no fim da tarde de hoje.

Trump irritado

Smollett disse que dois aparentes apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o agrediram e colocaram uma corda ao redor de seu pescoço, enquanto gritavam 'Esse é o país MAGA", em uma referência ao slogan "Make America Great Again" (torne a américa grande novamente) de Trump.

"@JussieSmollett - o que dizer sobre MAGA e as dezenas de milhões de pessoas que você insultou com seus comentários racistas e perigosos?! #MAGA", escreveu Trump em publicação no Twitter nesta quinta-feira.

Outro lado

Um porta-voz dos advogados de Smollett, Todd Pugh e Victor Henderson, não quis se pronunciar, "Quando estivermos prontos para fazer uma declaração, faremos".