PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Diretora libanesa atribui a crianças de rua sua indicação ao Oscar

22/01/2019 18h18

BEIRUTE (Reuters) - A indicação desta terça-feira do filme libanês ?Cafarnaum? ao Oscar, elogiado pela representação da pobreza nas favelas de Beirute, é uma ?grande vitória? para as crianças moradoras de rua que atuaram na produção, afirmou a diretora Nadine Labaki.

A indicação de um filme libanês para a categoria de Melhor Filme Estrangeiro pelo segundo ano consecutivo também é um marco para o cinema árabe e libanês, disse Nadine à Reuters depois que os indicados foram revelados.

?É uma grande vitória para cada um dos atores que estão? externalizando suas próprias lutas através do filme, sendo a voz dos sem voz, cada um com a sua própria história, sua própria luta e próprios problemas?, disse.  

Nadine contratou crianças moradoras de rua da cidade de Cafarnaum para contar a história de um menino de 12 anos que tenta impedir que sua irmã mais nova seja obrigada a se casar assim que chegar à puberdade.

Muito da história é baseado em eventos que Nadine testemunhou ou que integrantes do elenco vivenciaram, e sua mordaz crítica social ajudou o filme a garantir o prêmio do júri no festival de Cannes em maio.

O protagonista é interpretado por um jovem refugiado sírio, enquanto outro membro do elenco foi preso durante as gravações e uma terceira foi deportada para o Quênia com sua mãe.

No ano passado, o Líbano conquistou sua primeira indicação para a categoria de Melhor Filme Estrangeiro do Oscar com ?O Insulto?, de Ziad Doueiri, que examina as tensões sectárias do país através de uma discussão de rua que leva a um julgamento.

?Isso é definitivamente muito importante para o cinema árabe, especialmente para o libanês?, disse Labaki. ?É como se tivéssemos dado nossos primeiros passos para o cinema internacional?.

(Reportagem de Issam Abdallah e Imad Creidi)

Entretenimento