Topo

Entretenimento


Cães tomam o lugar de gatos pretos e morcegos no Halloween dos EUA

30/10/2018 16h46

Por Barbara Goldberg

MORRISTOWN, Estados Unidos (Reuters) - James Garland levou Harry, de 9 anos, vestido com uma camiseta tie-dye e um lenço de pescoço de estilo hippie, a uma festa de Halloween com seus amigos, confiante de que ele voltaria para casa abanando o rabo de felicidade.

Esse é nosso garoto", disse Garland, advogado de 60 anos de Morris Township, no Estado norte-americano de Nova Jersey, que não tem filhos, observando seu cocker spaniel inglês na Wuffstock, a festa do Dia das Bruxas do Morris Animal Inn da vizinha Morristown.

Gatos pretos, morcegos e aranhas continuam sendo os embaixadores animais da ocasião, mas os cães começam a ganhar as atenções no feriado.

    Cada vez mais deles aparecem em decorações residenciais arrepiantes, recebem as crianças que oferecem gostosuras ou travessuras e serão afagados com a maior parte dos estimados 480 milhões de dólares que os norte-americanos gastarão com fantasias para a festa deste ano.

Até o maior símbolo do Halloween, a abóbora iluminada, foi para o lado dos caninos. As redes sociais estão repletas de fotos e vídeos do tipo 'faça você mesmo' que ensinam como esculpir o fruto no formato de spitz alemão, cavaliers king charles spaniels, pastores alemães e outras raças.

Só superado pelo Natal, o Dia das Bruxas se tornou o segundo maior feriado dos EUA em termos de gastos, grande parte dele por conta dos mais de um terço de lares que possuem cães.

Um número inédito de 31,3 milhões de norte-americanos planeja fantasiar seus bichinhos neste ano, a maior parte deles pertencente aos chamados millennials, de 25 a 34 anos, segundo a Federação Nacional do Varejo (NRF).

"O gasto em fantasias para animais de estimação deve chegar a 480 milhões de dólares", disse a porta-voz da NRF, Ana Serafin Smith.

Mais Entretenimento