Topo

Entretenimento


Sony não apresenta concessões ao regulador da UE sobre compra da gravadora EMI

22/10/2018 10h24

BRUXELAS (Reuters) - A Sony não ofereceu concessões para o regulador antitruste da União Europeia que analisa a sua oferta de 2,3 bilhões de dólares pelo controle da EMI para se tornar a maior gravadora do mundo, segundo o site da Comissão Europeia nesta segunda-feira.

Autoridades antitruste da UE questionaram neste mês rivais e usuários se eles acham que o grupo japonês usaria seu maior poder de mercado para obter melhores condições em acordos de mídia digital.

O prazo para a apresentação de propostas de concessões na avaliação preliminar da Comissão Europeia se encerrou dia 19 de outubro. O site do órgão mostrou que a Sony não apresentou nenhuma proposta.

Isso poderia significar que a empresa espera aprovação incondicional ou que a Comissão abra uma investigação sobre o negócio em 26 de outubro, no final de sua análise.

A Sony, dona de 30 por cento da EMI, quer comprar a participação de 60 por cento da Mubadala Investment, depois de tem adquirido, em julho, a propriedade da participação minoritária de Michael Jackson na gravadora.

O novo presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida, está adotando a estratégia mais ousada do negócio, que daria à empresa os direitos sobre 2,1 milhões de músicas de artistas como Drake, Sam Smith, Pharrell Williams e Sia.

O grupo de gravadoras independentes Impala, a European Composer e a Songwriter Alliance pediram que o negócio seja bloqueado ou aprovado apenas com grandes concessões.

(Por Foo Yun Chee)

Mais Entretenimento