Topo

Entretenimento

Feminismo de Meghan Markle pode inaugurar nova era na monarquia britânica, dizem analistas

21/05/2018 11h13

REINOUNIDO-MEGHAN:Feminismo de Meghan Markle pode inaugurar nova era na monarquia britânica, dizem analistas

Por Michael Holden

LONDRES (Reuters) - Uma biografia da mais nova integrante da realeza britânica, Meghan Markle, apareceu no site oficial da monarquia horas depois de seu casamento com o príncipe Harry, neto da rainha Elizabeth, com uma única citação: "Tenho orgulho de ser mulher e feminista".

Para especialistas da realeza, a frase representa uma declaração de intenção e uma demonstração clara de um caminho novo e moderno que a monarquia britânica trilhará enquanto procura se manter relevante em um panorama político de mudanças rápidas, exemplificado pela saída do Reino Unido da União Europeia.

"Só 20 anos atrás, a monarquia parecia estar lutando pela própria sobrevivência", disse o jornal Daily Mail, referindo-se às horas mais sombrias enfrentadas pelos Windsor na esteira da morte da mãe de Harry, a princesa Diana, em um acidente de carro em Paris em 1997, quando a família foi muito criticada por parecer não se importar.

"Como o quadro parece diferente hoje. O casamento do príncipe Harry com a atriz Meghan Markle, glamorosa e completamente moderna, fez mais do que selar um romance de conto de fadas. Simbolizou a evolução da monarquia para uma instituição contemporânea -- à vontade consigo mesma, extrovertida e preparada para o século 21", acrescentou.

O matrimônio de sábado de Harry e Meghan, norte-americana filha de mãe negra e pai branco, foi saudado por muitos que o viram como uma união da tradição com a modernidade e um rompimento com as relações de raça.

A noiva entrou na igreja sozinha e a cerimônia contou com um discurso entusiasmado de Michael Curry, primeiro líder da Igreja Episcopal dos Estados Unidos, que eletrizou a Capela de São Jorge do Castelo de Windsor do século 15.

A biografia real de Meghan, recém-nomeada Duquesa de Sussex, também foi vista como indicação de outra ruptura com a imagem normalmente conservadora da monarquia.

"Já na tenra idade a Duquesa tinha uma consciência aguda de questões sociais e participava de trabalhos de caridade", informa.

Analistas disseram que isso indica que a família real, tradicionalmente avessa a declarações explicitamente políticas, deu sua bênção para que Meghan se pronuncie sobre temas como o feminismo.

"Com certeza isso mudou a família real", escreveu o historiador e especialista constitucional David Starkey no jornal Sun a respeito do casamento.

"Meghan e Harry são o modelo do casal moderno: maduro, birracial, bicultural, internacional, caridoso, atento à moda e midiático até a medula".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento