Topo

Entretenimento

Charlie Rose, ex-âncora da CBS, é processado por assédio sexual

04/05/2018 19h25

GENTE-ANCORA-ABUSO:Charlie Rose, ex-âncora da CBS, é processado por assédio sexual

Por Joseph Ax

NOVA YORK (Reuters) - Três mulheres apresentaram um processo de assédio sexual nesta sexta-feira contra o ex-âncora da rede de TV CBS News Charlie Rose, acusando o proeminente jornalista de tocá-las de forma inapropriada e fazer comentários ofensivos.

O processo em tribunal do Estado de Nova York aparenta ser o primeiro contra Rose alegando condutas sexuais inapropriadas desde que ele foi demitido da rede no ano passado após uma reportagem do Washington Post de que ele havia assediado oito mulheres. A CBS News também é citada como ré.

    Rose, um co-apresentador do programa ?This Morning?, da CBS, e um correspondente para o emblemático programa dominical de notícias ?60 Minutes?, está entre diversos homens na política, negócios e na indústria do entretenimento a terem suas carreiras destruídas após acusações de abusos sexuais, impulsionando o movimento #MeToo nas redes sociais nos últimos meses.

    Além da CBS, a PBS e a Bloomberg, que haviam transmitido o programa ?Charlie Rose?, cortaram relações com o jornalista de 76 anos.

    O processo foi apresentado um dia após o Washington Post publicar uma reportagem investigativa que relatava que mais 27 mulheres, incluindo 14 funcionárias da CBS News, haviam acusado Rose de assédio. O jornal também relatou que diretores da CBS foram alertados sobre a conduta de Rose ao menos três vezes durante um período de 30 anos.

    Em resposta ao Post, a CBS News informou em comunicado que havia trabalhado para fortalecer proteções para funcionários após o escândalo envolvendo Rose, mas que não poderia ?corroborar ou confirmar muitas das situações descritas? na reportagem.

    Rose não pôde ser imediatamente contatado. Ele chamou a reportagem do Washington Post de ?injusta e imprecisa?, de acordo com o jornal. 

Mais Entretenimento