Topo

Filmes e séries

Produtor Harvey Weinstein vai à Justiça para recuperar e-mails pessoais

Al Powers/Invision/AP
O produtor Harvey Weinstein, acusado de assédio por dezenas de mulheres em Hollywood Imagem: Al Powers/Invision/AP

Tracy Rucinski

De Chicago (EUA)

20/04/2018 20h06

O produtor cinematográfico Harvey Weinstein pediu a um juiz nesta sexta (20), que sua companhia, que declarou falência e pediu proteção de seus bens em março, entregue e-mails pessoais que ele diz serem importantes para processos e investigações civis e criminais que enfrenta. 

Harvey Weinstein, que cofundou a Weinstein Company com seu irmão Bob, foi acusado de assédio sexual por mais de 70 mulheres. Ele nega ter feito sexo não consensual com qualquer uma delas. 

Em um pedido ao tribunal de falências em Delaware, os advogados de Weinstein disseram que a empresa se negou a disponibilizar o acesso a emails e arquivos pessoais que poderiam exonerá-lo. 

Harvey Weinstein, que já foi um dos mais influentes produtores de Hollywood, foi removido da posição de co-presidente da Weinstein Company em outubro de 2017, quando acusações contra ele se tornaram públicas. 

"A recusa da Weinstein Company em permitir que o Sr. Weinstein acesse esses e-mails significativamente abala sua habilidade de se defender efetivamente dessas alegações e é uma privação continuada de seus direitos processuais", escreveram seus advogados no pedido. 

Harvey Weinstein é alvo em ao menos quatro investigações federais e estaduais em pelo menos quatro jurisdições diferentes, incluindo Nova York, Los Angeles, e Londres, que requisitaram documentação relacionada aos casos, de acordo com o pedido. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!