PUBLICIDADE
Topo

Apenas uma mulher genérica: Lindsay Lohan perde processo contra jogo "GTA"

Lindsay Lohan e sua personagem no "GTA" - Reprodução/GettyImages/Montagem
Lindsay Lohan e sua personagem no "GTA" Imagem: Reprodução/GettyImages/Montagem

Jonathan Stempel

Nova York (EUA)

29/03/2018 19h53

A corte mais alta do Estado de Nova York rejeitou nesta quinta-feira (29) a apelação da atriz Lindsay Lohan acusando a desenvolvedora de "Grand Theft Auto V"de invadir sua privacidade, concluindo que os personagens do jogo que a atriz disse terem sido baseados nela não se assemelham a ela.

Por 6 votos a 0, a Corte de Apelações classificou as representações da Take-Two Interactive Software como "nada mais que comentários culturais" e disse que a companhia não deve danos a Lohan.

Um porta-voz de Lohan se negou a comentar. Seu advogado, Frank Delle Donne, não estava imediatamente disponível para comentários. A Take-Two, sediada em Nova York, não respondeu a pedidos de comentários.

Lohan, de 31 anos, havia contestado uma personagem supostamente parecida fisicamente e vocalmente, Lacey Jonas, que se diz "muito famosa" e uma "atriz e cantora" conforme tenta se esconder de paparazzi.

Ela também contestou uma representação de uma mulher loira, mostrada em uma imagem sendo revistada por uma policial, e em outra vestindo um biquíni vermelho e joias, tirando uma selfie com seu celular.

Na decisão desta quinta-feira, o juiz Eugene Fahey disse que uma imagem em computador, ou avatar, pode constituir um "retrato" para apoiar uma queixa de invasão de privacidade sob a lei de direitos civis de Nova York.

Mas ele disse que Lohan não poderia obter vitória porque "Grand  Theft Auto V" simplesmente representou uma mulher genérica de "vinte e poucos", sem qualquer sugestão de que seria ela.

"A queixa foi devidamente rejeitada porque as representações artísticas são indistintas interpretações artísticas de estilo, aparência e persona de uma jovem mulher moderna, que vai à praia e que não é razoavelmente identificável como a requerente", escreveu Fahey.

Em decisão separada, o tribunal rejeitou queixas similares contra a Take-Two feitas por Karen Gravano, estrela da série de reality show "Mob Wives", por conta de outra personagem.