PUBLICIDADE
Topo

Man Booker Prize se abre a autores de outras nacionalidades

A escritora Hilary Mantel segura "Bring Up The Bodies", livro que lhe rendeu o Man Booker Prize 2012 - AP Photo/Lefteris Pitarakis
A escritora Hilary Mantel segura "Bring Up The Bodies", livro que lhe rendeu o Man Booker Prize 2012 Imagem: AP Photo/Lefteris Pitarakis

Paul Casciato

Da Reuters, em Londres

18/09/2013 19h32

O Man Booker Prize, conceituado prêmio literário de ficção restrito até agora a autores britânicos, irlandeses e de países da Commonwealth, permitirá a partir de 2014 a participação de escritores de qualquer lugar do mundo, disseram os organizadores na quarta-feira (18).

O prêmio, criado em 1969, continuará limitado a obras escritas em inglês. A expectativa é de que autores norte-americanos passem a concorrer com grande força.

"O ganhador do Man Booker Prize a partir de 2014 poderá dizer: 'Sou o melhor no mundo anglófono'", disse a jornalistas o diretor da Fundação Literária Booker Prize, Ion Trewin.

O prêmio tem uma dotação de 50 mil libras (79,8 mil dólares), e seu prestígio pode fazer com que um livro venda 300 mil cópias em vez de 300 exemplares.

Helena Kennedy, integrante do conselho da fundação, disse que não só os escritores norte-americanos serão beneficiados, pois também há autores na China, em Israel e em outros lugares que estavam excluídos das regras anteriores.