Entretenimento

Charlie Sheen desagrada público e crítica com seu "Torpedo"

04/04/2011 13h38

Por Bob Tourtellotte e Bernie Woodall

LOS ANGELES/DETROIT (Reuters) - O ator Charlie Sheen, cuja declaração de que está sempre "ganhando" virou refrão popular, enfrentou uma nova realidade um dia depois de seu show ao vivo desagradar ao público. Fãs e críticos disseram que ele está "perdendo, na realidade".

Em março Sheen foi demitido de seu trabalho na comédia "Two and a Half Men", pelo qual recebia o salário mais alto da televisão norte-americana, depois de criticar publicamente o produtor da sitcom, Chuck Lorre, e os criadores do programa na Warner Bros. Television.

Ele criou um novo show ao vivo -- um conjunto desorganizado de esquetes, monólogos e vídeos intitulado "My Violent Torpedo of Truth: Defeat is Not an Option" (Meu torpedo violento da verdade - a derrota não é uma opção) -- para provar a seus detratores que, depois de meses de reabilitação de drogas e álcool, uma agressão a sua ex-mulher e ser posto em liberdade condicional, ainda estava em forma para trabalhar.

Pode ser verdade que ele ainda consegue atuar, mas o que ele vem fazendo, pelo menos sobre o palco, não entusiasmou seus fãs.

Durante o show, seções do público gritavam em uníssono "devolução, devolução!", pedindo a devolução do valor pago pelo ingresso.

No domingo à noite já havia vários tuítes no Twitter como este de jackieedge207: "Hahahahahahaha Charlie Sheen primeira noite de sua turnê foi um fracasso total. #perdendo".

Uma ausência que se fez notar no site de relacionamento social foi a do próprio Charlie Sheen, que nas últimas semanas vinha usando o Twitter para disparar missivas sobre qualquer coisa que lhe viesse à cabeça. Mas não houve reação do ator ou de seus agentes.

Os críticos tiveram muito a dizer sobre o show, incluindo A.O. Scott, do New York Times, que estava na plateia do teatro Fox, em Detroit, onde "Torpedo" iniciou sua turnê prevista por 20 cidades. Scott observou que "o evento multimídia não tinha estrutura ou direção claras".

O show começou tarde, e o humorista que o abriu, Kirk Fox, não conseguiu terminar de contar algumas piadas devido à reação negativa do público. A mesma coisa se repetiu com vários outros momentos do show.

O próprio Charlie Sheen subiu ao palco uma hora depois com suas duas namoradas, as "deusas" Rachel Oberlin e Bree Olson, que trocaram um beijo sensual e ajudaram Sheen a queimar uma camisa de boliche usada em "Two and a Half Men".

Ao longo da noite, um telão foi usado para mostrar imagens e entrevistas do ator ao público. Houve cenas de ataques de tubarões do filme "Tubarão" e vídeos das entrevistas recentes de Sheen à televisão, em que ele desanca seus chefes.

Mas as piadas pareciam ter perdido o encanto, e algumas pessoas deixaram o recinto antes do final do espetáculo.

Sheen, que está processando a Warner Bros. e Lorre pedindo 100 milhões de dólares por ter supostamente sido demitido sem justa causa, agora enfrenta a realidade: terá que recarregar seu "Torpedo" ou então desarmá-lo e admitir que é uma causa perdida.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo