PUBLICIDADE
Topo

Humorista Tokinho diz ter pensado em suicídio após vídeo íntimo gay vazar

Tokinho teve ajuda de Tati Zaqui e Nicole Bahls em sua ascensão - Reprodução/ Instagram
Tokinho teve ajuda de Tati Zaqui e Nicole Bahls em sua ascensão Imagem: Reprodução/ Instagram

Do UOL, em São Paulo

26/08/2020 09h38

O humorista Tokinho já recebeu menções de gente como Katy Perry e Snoop Dogg nas redes sociais. Mas, antes da fama no mundo da comédia, sua vida com nanismo, saindo do interior da Bahia, teve diversos obstáculos. Tokinho, hoje com 26 anos, relembrou o drama de ter um vídeo íntimo com um namorado vazado, quando ainda não havia saído do armário.

Tokinho contou em entrevista à Quem que pensou em suicídio, mas que teve ajuda da MC Tati Zaqui, de quem foi dançarino - num dos momentos mais importantes na construção de sua carreira.

Conheci esse rapaz, que deixou vazar uma sextape [vídeo de sexo] nosso. Eu nem era assumido ainda. Só fiquei imaginando a cabeça da minha família no interior, porque todos são evangélicos. Nesta época, pensei até em me matar. A Tati Zaqui é bissexual e conversou muito comigo. Só com a ajuda dela me aceitei e acabei com o meu próprio preconceito"

Hoje o baiano da pequena cidade de Ibititá está no Rio de Janeiro, e sonha vencer o preconceito com seu talento.

A vinda pro Rio não foi algo planejado, mas tive muito apoio da minha amiga Nicole Bahls, que abriu minha mente para muitos novos projetos e várias ideias. Desejo fazer teatro e ser reconhecido como um profissional na área artística. Quero ser reconhecido pelo meu talento e não tamanho, para ajudar minha família e ser respeitado na sociedade pelo meu nome, e não por ser um anão, anãozinho, baixinho",

Tokinho diz que ainda sofre com haters nas redes sociais, mas que aprendeu a lidar de forma saudável com isso. "Já sofri assédio, bullying. Não é porque sou comediante que podem fazer tudo comigo. Não tolero desrespeito nas minhas redes sociais", avisa ele.

O humorista está solteiro e comentou com bom humor como o nanismo mexe com sua vida sexual.

Já recebi vários tipos de propostas indecentes, nesse meio tem de tudo. Estou lindo, livre, leve e solto. A procura de um príncipe encantado que não vire sapo (risos). Ter nanismo nunca foi uma questão na hora do sexo. Muito pelo contrário, tem muita gente que tem curiosidade"