PUBLICIDADE
Topo

Maiara e Maraísa trocaram Disney por 1º CD, mas não gravaram sertanejo

Maiara e Maraísa - Reprodução Instagram
Maiara e Maraísa Imagem: Reprodução Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/08/2020 04h00

Não há dúvidas de que Maiara e Maraísa estão entre os principais nomes da música sertaneja na atualidade. Hits como "Medo Bobo", "10%" e "Sorte que cê beija bem" colocaram as gêmeas nos topos das paradas de sucesso.

Mas o que nem todo mundo sabe é que a história poderia ter ido por um caminho — ou estilo — diferente. As andanças pelo Brasil levaram as irmãs por uma variedade de repertório que nem sempre foi a hoje tão conhecida "sofrência".

Começaram aos 5 anos

Foi cedo que as gêmeas de São José de Quatro Marcos (MT) demonstraram interesse por música. Aos cinco anos, as irmãs já cantavam — uma das canções preferidas era "Vamos Construir", da dupla Sandy e Júnior, com participação de Chitãozinho e Xororó. O talento despertou a atenção dos pais e elas começaram a participar de festivais e fanfarras na cidade de Araguaína (TO).

"Quando éramos pequenas morávamos nessa cidade, onde havia festivais de canção. Foi lá a primeira vez que cantamos, influenciadas pela minha mãe", contou Maiara em uma entrevista ao G1, em 2015.

Tchau, Disney

A paixão pela música era tanta que nem mesmo a oportunidade de uma viagem para a Disney foi suficiente para desviá-las do caminho. As adolescentes Maiara e Maraísa não hesitaram ao abrir mão do passeio nos parques temáticos de Orlando, na Flórida, para realizarem outro sonho: gravar o primeiro CD.

Foi assim que, em 2005, a dupla que à época se chamava "Geminis" embarcou para São Paulo, prontas para entrarem nos estúdios.

Sertanejo? 1º CD foi pop!

Engana-se, porém, quem pensa que há 15 anos as gêmeas estavam iniciando a carreira de sucesso no mundo sertanejo. Em 2005, Maiara e Maraísa — ou melhor, a dupla "Geminis" — estavam em outra sintonia. O primeiro CD, intitulado "Geminis - Totalmente Livre", era influenciado pelo gênero pop e rock.

As irmãs adquiriram essa versatilidade devido às muitas mudanças da família. Além de Mato Grosso e Tocantins, elas também viveram no estado de Minas Gerais — em Governador Valadares e Belo Horizonte. Foi na capital mineira que tiveram influência de bandas como Jota Quest em seu primeiro registro de estúdio.

"Como mudávamos muito de cidade, íamos assimilando a cultura local", explicou Maiara.

Enfim, Maiara e Maraísa

O fim de "Geminis" veio após uma sugestão do cantor Teodoro, da dupla com Sampaio. As irmãs, então, se assumiram como sertanejas e passaram a ser conhecidas como Maiara e Maraísa.

Mas a vida mudou realmente a partir de 2015, com a gravação do DVD ao vivo em Goiânia. Elas contaram com participações de artistas como Cristiano Araújo, Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, e Marília Mendonça. Já não havia mais dúvidas de qual seria o estilo que levaria as irmãs ao topo das paradas.

'Ainda não cheguei aos 10%'

O sucesso e prêmios que a dupla vem acumulando nos últimos anos ainda não foi suficiente para fazer "a ficha cair". Cinco anos depois do estouro e de emplacarem vários hits, elas ainda esperam por mais.

"Ainda não cheguei aos 10% do que quero fazer na minha vida. Quando as pessoas me perguntam se caiu a ficha, ainda não caiu nada. Ainda tem muita coisa pra acontecer. Mas quando cair a ficha, aí eu aviso", disse Maiara em entrevista ao UOL em junho deste ano.