PUBLICIDADE
Topo

Música

Taylor Swift faz alteração em produtos de Folklore após acusação de plágio

Taylor Swift lançou o disco Folklore, escrito durante pandemia - Reprodução/Instagram
Taylor Swift lançou o disco Folklore, escrito durante pandemia Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

01/08/2020 17h00

Taylor Swift e sua equipe responderam acusações de que teriam plagiado nome e a identidade visual de seu álbum mais recente, Folklore, de uma empresa de moda de Nova York, chamada The Folklore.

Amira Rasool, dona da The Folklore, disse à InStyle norte-americana que procurou a equipe da cantora para conversar e que eles responderam, tomando providências rápidas para remover os detalhes semelhantes dos produtos acusados de plágio.

No Twitter, Taylor escreveu que admira o trabalho da Rasool e que apoiará, em forma de contribuição financeira, o Conselho Black in Fashion, do qual a The Folklore faz parte.

Embora Folklore seja um apalavra antiga e que Amira saiba que não têm direitos legais sobre o termo, ela se espantou quando um amigo mostrou que, no site de Taylor Swift, estavam à venda produtos como moletons e camisetas com a inscrição "The Folklore", nome de sua empresa, em que o artigo em inglês "the" aparecia em uma fonte muito similar à usada desde 2018 por sua companhia.

"Inicialmente, fiquei tão chocada. Eu já tinha ouvido falar de tantas mulheres negras que tiveram suas ideias roubadas por grandes corporações ou por celebridades. E eu simplesmente não podia acreditar que isso estava acontecendo comigo", disse.

Ela explicou que sua empresa é uma das primeiras que aparece no Google quando um usuário busca por "Folklore". "É muito difícil acreditar que [a equipe de Swift] não se deparou com isso. E, se eles se depararam com isso, que modelaram as mercadorias de Taylor em nosso logotipo, especialmente depois de ver o que é a nossa empresa".

"Conheço pessoas que me perguntaram: 'Você colaborou com Taylor nessas peças?' Eles assumiram que era uma colaboração por causa da similaridade dos logotipos", disse.

A ação também é possivelmente ilegal, já que Rasool registrou The Folklore como uma marca de roupas.

Amira Rasool disse, à InStyle, reconhecer que Taylor é uma forte defensora das mulheres que protegem seus direitos criativos e que, por isso, foi bom ver que sua equipe está "na mesma página". "Foi um ótimo primeiro passo e estamos conversando agora com a equipe de Taylor sobre os próximos passos para corrigir essa situação", disse.

Ela continuou: "Claramente, Taylor não encontrou o folclore e fez esse esboço, mas no final das contas, é ela quem lucra com isso. Portanto, cabe a ela corrigir isso".

Música