PUBLICIDADE
Topo

'Boca a Boca': 5 motivos pelos quais vale ver a série brasileira da Netflix

"Boca a Boca" é a nova série brasileira da Netflix - Divulgação/Netflix
'Boca a Boca' é a nova série brasileira da Netflix Imagem: Divulgação/Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

21/07/2020 12h01

A Netflix tem dessas: às vezes, uma série chega sem fazer muito barulho, mas prova ser uma ótima surpresa. É o que está acontecendo agora com "Boca a Boca", que estreou no último dia 17 e é, também, uma produção brasileira.

Nós já maratonamos —são só 6 episódios— e garantimos: vale a pena dar uma chance a "Boca a Boca". E vamos te contar o porquê:

Meio suspense, meio ficção científica...

A série se passa na fictícia cidade de Progresso, onde depois de uma festa vários adolescentes começam a apresentar sintomas de uma doença misteriosa que é transmitida pelo beijo. Ninguém sabe direito o que é a doença, ou como curá-la. E, para complicar as coisas, há uma seita (igualmente misteriosa) nos arredores da cidade que está envolvida com aquilo de alguma forma.

Cena de 'Boca a Boca', da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Nós acompanhamos o trio formado por Chico (Michel Joelsas), Fran (Iza Moreira) e Alex (Caio Horowicz) enquanto eles tentam encontrar respostas, e o suspense vai se tornando mais envolvente a cada capítulo. Mas não se preocupe: as peças se encaixam no final, deixando a gente doido por mais!

Fran (Iza Moreira), Chico (Michel Joelsas) e Alex (Caio Horowicz) em 'Boca a Boca', da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Fran (Iza Moreira), Chico (Michel Joelsas) e Alex (Caio Horowicz)
Imagem: Divulgação/Netflix

...mas com o drama que amamos também!

Sim, o mistério é importante, mas nós também amamos um drama, e isso "Boca a Boca" tem de sobra. Os adolescentes de Progresso lidam com segredos, problemas familiares e preconceitos de todo o tipo —e tudo isso fica mais intenso quando a epidemia estoura e escancara outros tipos de desigualdades e discriminações.

Nero (Bruno Garcia) e Alex (Caio Horowicz), seu filho, em 'Boca a Boca', da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Nero (Bruno Garcia) e Alex (Caio Horowicz), seu filho, em 'Boca a Boca', da Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Talento brasileiro

O sucesso de séries como "Coisa Mais Linda" e "3%" mostra que o preconceito com séries brasileiras ficou para trás (ainda bem!), e "Boca a Boca" está cheia de talentos nacionais que vale a pena conhecer!

A série foi criada por Esmir Filho, ("Alguma Coisa Assim"), que divide a direção com Juliana Rojas ("As Boas Maneiras"). Os dois comandam a produção com segurança e com uma atenção aos detalhes impressionante (vamos falar mais disso depois).

O elenco também está bem afinado, com destaque para Michel Joelsas, ótimo como Chico, estudante recém-chegado da capital; Denise Fraga, ao mesmo tempo dura e vulnerável como Guiomar, diretora da escola da cidade; e Thomás Aquino, o Pacote de "Bacurau", que aqui mostra um lado sensível como Maurílio.

Thomas Aquino em 'Boca a Boca', da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Trilha sonora e visual incríveis

"Boca a Boca" é uma das séries mais bonitas que você vai ver este ano. Ela é filmada de forma cuidadosa, com uma fotografia que vai do psicodélico ao sonho, e cria imagens lindas (que já estão sendo exaltadas pelos fãs, com razão).

A trilha sonora também é ótima, indo de Baco Exú do Blues e Letrux, que compôs uma música só para a série, a artistas internacionais como Kindest Cuts e The Knife

É curtinha e ótima de maratonar!

Sua lista de séries para ver nessa quarentena só cresce e você fica ansioso só de pensar em começar aquela série que tem mais de 20 episódios por temporada? Não se preocupe: "Boca a Boca" tem seis episódios de mais ou menos 40 minutos cada, e usa esse tempo muito bem para contar a sua história. É uma maratona que vale a pena!

<