PUBLICIDADE
Topo

'The Old Guard': Charlize Theron lidera imortais em filme cheio de ação

Charlize Theron em "The Old Guard" - Divulgação/Netflix
Charlize Theron em 'The Old Guard' Imagem: Divulgação/Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

10/07/2020 04h00

Podemos não ter nenhum filme de ação para ver no cinema agora, mas temos um no streaming para matar as saudades: "The Old Guard", que estreia hoje na Netflix e traz Charlize Theron como uma guerreira imortal (e não, isso não é spoiler).

Andromache (ou Andy), a personagem da atriz, lidera um grupo de mercenários bem-intencionados, há séculos lutando contra as injustiças do mundo. Estão com ela Booker (Matthias Schoenaerts), Joe (Marwan Kenzari) e Nicky (Luca Marinelli) —estes dois últimos, em um romance quase milenar.

O problema é que os quatro começam a ser caçados por uma poderosa empresa farmacêutica na mesma hora em que descobrem a existência de Nile (Kiki Layne), outra igual a eles.

Isso leva, claro, a várias cenas de ação empolgantes, inclusive uma bem intensa envolvendo Charlize e Kiki -que, ao contrário da colega veterana, nunca havia se aventurado no gênero.

Foi difícil acostumar o meu corpo a isso. Eram horas e horas de treino e meu corpo não estava acostumado, então eu fiquei dolorida em lugares que eu nem sabia que existiam.
Kiki Layne, ao UOL

Kiki Layne e Charlize Theron em 'The Old Guard' - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

A direção é de Gina Prince-Bythewood ("Love and Basketball"), que realmente se empolgou com a oportunidade de dirigir um filme de ação. "Eu não sabia se ia dirigir uma devido à forma como Hollywood opera. Mas nestes últimos anos, depois de 'Mulher-Maravilha', as portas se abriram um pouquinho e eu recebi esse roteiro incrível", lembra.

Imediatamente amei que há duas mulheres no centro dessa história e que esses personagens de várias origens se unem para salvar a humanidade. Acho que é uma mensagem linda.

Cena de 'The Old Guard' - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

E 2020?

Para quem vê o filme, é impossível não pensar: como será que alguns imortais que presenciaram todas as desgraças da humanidade iriam descrever 2020, este ano tão estranho, daqui a alguns anos?

Na opinião de Charlize, eles com certeza iriam refletir no porquê de a história se repetir tantas e tantas vezes.

Por que não estamos aprendendo com a história? Por que não aprendemos com os nossos erros? Por que, como humanidade, nós continuamos a fazer as coisas do jeito errado. É algo infeliz que todos estamos enfrentando agora.

Mas também dá para ter uma reflexão feliz, segundo a atriz: "Nile representa o otimismo que precisamos agora, o continuar a fazer o que importa. Não podemos parar até realmente mudarmos as coisas".

Charlize Theron em 'The Old Guard' - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Chiwetel Ejiofor, uma dos vilões que caçam Andy e seu time, acredita que 2020 vai ficar marcado como o ano em que a desigualdade social ficou mais aparente do que nunca, por causa da pandemia de covid-19.

A pandemia expôs essas estruturas que normalmente nós ignoramos no nosso dia a dia. Mas chegamos a um ponto em que as pessoas estão tentando descobrir como lidar com isso, não dá para deixar o problema crescer mais. E você percebe que estamos lidando com a desigualdade há tempos.

Chiwetel Ejiofor em 'The Old Guard' - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Mas para Greg Rucka, que escreveu a história da HQ, os heróis iriam direto para o bar: "Algum deles ia dizer 'lembra 2020?', os outros responderiam 'pois é' e eles ficariam bêbados".

Jamais julgaríamos, né?