PUBLICIDADE
Topo

Dados de MC Gui são usados em auxílio emergencial; pai diz que houve fraude

Dados de MC Gui foram usados para solicitar auxílio emergencial do governo - Reprodução/Instagram
Dados de MC Gui foram usados para solicitar auxílio emergencial do governo Imagem: Reprodução/Instagram

Bruno Thadeu

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/07/2020 16h47

Dados pessoais do cantor Guilherme Kaue Castanheira Alves, o MC Gui, foram utilizados e aprovados pelo governo federal para o recebimento do auxílio emergencial. Em contato com o UOL, o pai do músico, Rogério Alves, informou que o filho não solicitou o benefício.

Informado pela reportagem sobre a aprovação do benefício em nome do funkeiro, Rogério diz que as informações pessoais de MC Gui foram utilizadas indevidamente com o intuito de fraudar o sistema.

"Meu filho nunca pediu esse auxílio e nem tem porque pedir. Ele tem cinco empresas em seu nome. Como o governo iria liberar esse cadastro? Usaram os dados do meu filho para pedir o auxílio", comunicou Rogério Alves.

Dados de Mc Gui foram usados para solicitar auxílio emergencial - Reprodução/Caixa Econômica Federal - Reprodução/Caixa Econômica Federal
Dados de MC Gui foram usados para solicitar auxílio emergencial
Imagem: Reprodução/Caixa Econômica Federal

De acordo com o Portal de Transparência da Controladoria-Geral da União e com o site da Caixa Econômica Federal, foi liberada uma parcela de R$ 600 do auxílio em nome do cantor de 22 anos. A segunda parcela está prevista para ser liberada a qualquer momento.

Uma das estrelas do funk ostentação, MC Gui tem mais de 7,5 milhões de seguidores no Instagram. Nas redes, o cantor apresenta padrão de vida alto, com registros de viagens e carrões esportivos.

Neymar também teve CPF registrado

Recentemente, os dados pessoais de Neymar também foram utilizados na tentativa de obtenção do benefício público. O estafe do jogador do PSG reiterou que Neymar jamais solicitou a verba, sendo alvo de fraudadores.

A solicitação com os dados de Neymar chegou a ser aprovada, mas o status mudou posteriormente para "em avaliação", por indícios de desconformidade dos requisitos.

O Tribunal de Contas da União (TCU) estima prejuízo de mais de R$ 1 bilhão com a liberação do auxílio a pessoas que não se enquadram nos requisitos do benefício emergencial.

Ao menos 620 mil brasileiros receberam o auxílio emergencial sem necessidade. A informação consta de um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União), revelado em reportagem do Fantástico, da TV Globo.

Criado pelo Governo Federal em meio à crise econômica causada pela pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial é um benefício financeiro destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda.

Entretenimento