PUBLICIDADE
Topo

Vitão fala de polêmica com Sonza: 'Inventaram que traiu o marido comigo'

Daniel Palomares e Mari Monts

do UOL, em São Paulo

18/06/2020 12h00

Engana-se quem pensa que a quarentena é um momento de pausa ou de pouca produtividade. Vitão nunca viveu uma fase mais agitada que essa. Depois de lançar seu primeiro álbum, "Ouro", em janeiro, o cantor foi forçado a repensar sua agenda de promoção e divulgação, mas não parou de produzir ou mesmo de lançar novos materiais.

Só nos últimos meses, ele já lançou parcerias com:

  • Ivete Sangalo,
  • Ludmilla
  • Luísa Sonza
  • E até com o cantor português Agir

Gravada com Luísa, "Flores" é sua aposta mais recente, que já acumula 33 milhões de visualizações no YouTube em apenas cinco dias e já é a segunda mais executada no Spotify Brasil, plataforma na qual Vitão atrai 5 milhões de ouvintes mensais.

Tanto sucesso, porém, veio com um preço: o clipe de "Flores" também detém o recorde de maior número de "dislikes" (aquele "joinha" para baixo) em um clipe nacional no YouTube. Como se não bastasse, Vitão se viu no meio de um furacão, enquanto ele e Luísa recebem ofensas e xingamentos nas redes sociais por terem aparecido em clima de romance no vídeo —e dado pinta de que algo estaria rolando entre os dois em posts e Stories. Em papo com o UOL, o músico abre o coração, se indigna contra o machismo, conta sobre a produção na quarentena e rebate os haters..

O que achou das reações negativas ao clipe com a Luísa? Também recebeu muitos xingamentos?

O motivo do nosso clipe ser o com mais dislikes da história do Brasil é algo que deixa claro como é o Brasil e o que as pessoas daqui pensam. Quem conhece a Luísa sabe que ela sofreu muitos ataques desde sempre. É sobre a questão da liberdade feminina de fazer o que quiser. As pessoas daqui têm uma mente bizarramente atrasada. A quantidade de xingamentos destinados a Luísa é muito triste

Está relacionado ao fato de ela ter sido uma mulher casada com outro artista brasileiro, um cara que eu admiro muito, se separado e feito um clipe sensual com outro artista. Não é o primeiro clipe com teor sexual no Brasil. Mas por ser uma mulher recém-divorciada, acham que ela deve respeito ao ex-marido. Inventam que ela traiu o marido dela comigo

Acha que tantos haters ajudaram a alavancar o sucesso da música?

A gente está muito na merda. Muita gente pensa dessa forma terrível e nojenta. Mas acho que podemos mudar a cabeça de muitas pessoas e se eu estiver fazendo parte de algo que vai gerar essa mudança, estou feliz. O clipe está tendo uma audiência enorme, a música é a segunda mais ouvida do Brasil no momento.

A Luísa está ótima, é uma mulher evoluída que, assim como eu, sabe como nosso país funciona e sabe que isso vem de gente muito ignorante. Não podemos nos abalar. Só acabam dando mais views para o clipe!

No ano passado, você lançou um clipe com a Anitta que também gerou um bafafá entre vocês. Vê alguma semelhança com o caso da Luísa?

O que aconteceu comigo e com a Anitta no clipe foi a mesma coisa que aconteceu comigo e com a Luísa. Eu tinha acabado de sair de um relacionamento e fiz o clipe sensual com a Anitta. Todo mundo me aplaudiu. Sou homem e ninguém ligou. Eu vivi na pele esse outro extremo da questão.

Essa é a parte mais triste. Ver isso acontecer com duas músicas minhas, projetos meus que fiz em parceria com mulheres poderosíssimas que admiro. Como homens têm liberdade para tudo e mulheres são xingadas pelo mesmo. O Brasil ficou comovido demais pela Luísa ter terminado o relacionamento. E o clipe com a Anitta foi até mais quente do que esse!

Tanto sucesso em tão pouco tempo te assusta?

Não sei se já me assustei com o sucesso. Esse susto vem de outras coisas relacionadas a fama, a ser uma pessoa pública. Os números são um mérito para mim, um motivo de orgulho. Ter pessoas opinando sobre mim, sobre o que eu faço, esse tipo de coisa assusta muito mais.

Como está conseguindo se manter tão produtivo durante a quarentena?

"Quando começou o isolamento, tive muito medo. Foi bem quando ia gravar um novo clipe. Fiquei frustrado. Mas então, tive um estalo. Percebi que, na verdade, era um momento para produzir mais, pensar em coisas novas. Pude parar e refletir. Lancei uma parceria com a Ivete, uma das maiores artistas do Brasil, com uma música que compus durante a quarentena. Gravei um clipe caseiro com o meu celular, 'Mais que Bom', em parceria com o Agir, um artista português, que gravou a parte dele de lá.

É um momento que tento agradecer. Poder estar em casa tranquilamente porque a maioria não tem essas condições. Não vou dizer que está sendo legal para todos. Claro que estou morrendo de saudade do palco, de viajar, da estrada e espero que isso volte o quanto antes. Mas está sendo bom para mim.

Você foi detonado nas redes sociais após um cover que fez de 'Diário de Um Detento', dos Racionais MCs. Como reagiu?

Admito que, no começo, me peguei meio triste. As pessoas são muito agressivas na internet. Já recebi ameaça de morte por causa desse cover. Me senti ferido. No fim, isso é o mesmo princípio do que acontece com a Luísa agora: tentam derrubar alguém que está fazendo sucesso.

"Sempre fui muito fã de Racionais, respeito muito. Não vejo problema nenhum em cantar rap com violão. Pegaram esse trecho de um vídeo meu com uma youtuber e distorceram. É uma coisa vazia que vem de um público específico do rap que tem uma mente fechadíssima. É o mesmo público que caiu matando em cima do Mano Brown quando lançou o 'Boogie Naipe' (2016) que era um álbum diferente, falando de amor. Não falava de racismo ou pobreza"

Ele foi muito julgado, como se ele só pudesse falar de favela e racismo. Falaram que eu não podia cantar Racionais porque não nasci na favela e não sofri racismo. Independentemente de onde seja tocada, a mensagem é a mesma.

Diante desses ataques machistas que a Luísa recebeu, como você vê a importância dos artistas se posicionarem politicamente?

"A gente já vive um período muito triste no Brasil há muito tempo e esse é o pior deles. Tenho certeza de que estamos em mãos erradas. Nunca fui de ficar me posicionando em redes sociais porque acho que a galera ainda não entendeu que a população deveria ser uma só. Quando você se manifesta demais na internet, por qualquer posição que seja, você afasta muita gente e reforça essa polarização"

A gente está vivendo um momento terrível no nosso país, que está sendo muito mal dirigido. A desigualdade é gigantesca, as questões raciais, do machismo, ainda são pautas muito importantes. Essa reação ao clipe de 'Flores' mostra o porquê do nosso país estar assim. Explica por que a pessoa que governa o país está lá no poder. É muito claro o porquê de tudo isso estar acontecendo. É tudo uma coisa só. Não preciso twittar posições políticas porque isso é vazio.