PUBLICIDADE
Topo

'Friends' cancelada? Diversas questões da série não seriam aceitas hoje

"Friends" seria cancelada hoje? O que não seria bem visto na série em 2020 - Reprodução / Internet
'Friends' seria cancelada hoje? O que não seria bem visto na série em 2020 Imagem: Reprodução / Internet

Daniel Palomares

Do UOL, em São Paulo

27/05/2020 04h00

Calma aí! Eu sei que você leu o título e já ficou com raiva. Não, eu não quero cancelar "Friends". Eu também adoro a série, que dá aquela sensação incrível de nostalgia e conforto a cada nova maratona.

Mas, sejamos sinceros: muita coisa de "Friends" não seria aceita hoje em dia. Não estou pedindo para queimar todos os DVDs que você tenha da série nem exigir que a Netflix retire a produção do catálogo. Está tudo bem em ser fã de "Friends". Com certeza você já deu risada dos absurdos da Phoebe ou se identificou com as neuras da Monica.

Mas, vejamos: a própria Lisa Kudrow, intérprete de Phoebe, acabou admitindo os problemas da série em uma entrevista recente ao jornal "The Sunday Times".

Não seria um elenco inteiramente branco, com certeza.

Lisa ainda defendeu que a série deve ser vista como uma "cápsula do tempo", representando um período marcado por outros pensamentos e crenças. E que, ainda assim, era bastante progressista por colocar em pauta temas como casamento homoafetivo e barriga de aluguel.

Tudo bem, realmente o mundo era outro na década de 1990. Mas certas coisas não têm desculpa. Aqui está a lista de questões que não seriam bem-aceitas em "Friends" atualmente.

#FriendsSoWhite

Uma das coisas mais discutidas hoje no entretenimento é a representatividade. Séries como "Orange Is the New Black" e "Modern Family" ficaram marcadas por um elenco bastante diverso, trazendo personagens de várias etnias e orientações sexuais.

"Friends" é formada por um grupo de seis amigos brancos e heterossexuais. Lógico que isso não implica que eles sejam racistas ou homofóbicos, mas a série poderia ganhar mais nuances e representar muito mais gente se tivesse um elenco diverso. Só para se ter uma ideia: mesmo entre os coadjuvantes da série, só dois personagens não brancos conseguiram aparecer em mais de cinco episódios.

Ironicamente, um ano antes da estreia de "Friends", estreou nos EUA a sitcom "Living Single", focada nas experiências e descobertas de um grupo de seis jovens amigos em Nova York. Soa familiar? A diferença é que os seis amigos eram todos negros.

"Living Single" durou apenas cinco temporadas e passou longe do sucesso e do impacto de "Friends". O próprio público abraçou mais facilmente a série com atores brancos —o que diz muito sobre os desafios de se ter um elenco diverso. Em 2017, o rapper Jay Z lançou o clipe de "Moonlight", com um remake de "Friends" e um elenco 100% negro, discutindo o racismo no entretenimento.

Obesidade não é piada

Uma das histórias mais frequentes em diversos episódios de "Friends" é a da "Fat Monica". Na juventude, Monica era gorda e era pintada como alguém que tinha distúrbios alimentares. Nada disso deveria ser tema de piada. Mas foi.

Além de se tratar de um humor bem barato, fazendo graça e tirando sarro de uma pessoa gorda, todo o arco de desenvolvimento da personagem reforça a ideia de que gordos não seriam dignos de valor ou atenção.

Chandler já era o "crush" de Monica quando ela ainda era gorda, mas só teve olhos para ela depois que emagreceu. Toda vez que algum personagem relembra da obesidade da personagem sempre é em tom de piada ou crítica. São esses os sinais da gordofobia que a série reforçava.

"How you doin'?"

Joey fazia tanto sucesso em "Friends" que chegou até a ganhar uma série só para ele, após o fim do programa. O seu bordão mais clássico, "How you doin'?" ("Como está?", em tradução livre), era a maneira pela qual abordava seus interesses amorosos e sexuais na série.

O problema é justamente como o comportamento de Joey reforçava ideais machistas. Ao começar pelas cantadas baratas, hoje tão abomináveis para as mulheres. Depois, pelo seu próprio jeito de garanhão, descartando seus relacionamentos como se não tivessem valor.

Joey via as mulheres apenas como objetos de conquista. Sim, ele tinha um lado fofo, era um amigo fiel e muito engraçado com as besteiras que dizia. Mas não dá para ignorar seu complexo de Johnny Bravo.

Rejeição trans

Esse foi um dos casos mais delicados nas dez temporadas do seriado. O pai de Chandler era uma mulher trans que ganhava a vida fazendo shows em Las Vegas.

Isso era motivo de muita vergonha para o personagem. que sempre rejeitava o pai, enquanto o resto dos personagens fazia piadas relacionadas ao fato de ele ter transicionado e passado a viver como mulher.

Enquanto hoje em dia há diversas produções que exaltam personagens e atores trans, como em "Pose" e "Orange Is the New Black", "Friends" infelizmente usou do artifício para passar uma visão preconceituosa sobre o que significava ser transgênero.

"We were on a break!"

Ross e Rachel formavam o casal mais famoso de "Friends". Entre tantas idas e vindas, os dois terminaram a série juntos, após o nascimento de sua filha, Emma. Mas o comportamento de Ross com a namorada foi bem problemático ao longo das dez temporadas.

Ele era extremamente ciumento com Rachel, mesmo quando não estavam juntos, porém não demorou para arranjar outra quando eles deram o famoso "tempo".

Além disso, em várias outras situações, ele tinha diversas atitudes condenáveis, como quando gravou uma noite de sexo entre os dois e não contou para Rachel, ou mesmo quando acabou sendo o responsável por ela desistir de uma grande oportunidade de carreira no final da série.

Ross se incomodava com o filho mais velho brincando de boneca e deu um chilique quando Rachel contratou um homem como babá de Emma, mostrando sua masculinidade frágil. Exemplo de como um homem não deveria ser em 2020!

Vamos cancelar?

Reforço o que eu disse lá no início. Não, nós não vamos nem precisamos cancelar "Friends". Você pode ler essa matéria e depois já colocar um episódio para assistir. Está tudo bem.

Mas é sempre bom ter um olhar crítico e mais cuidadoso com o que é consumido —mesmo sendo entretenimento. "Friends" tem lados incríveis, personagens inesquecíveis, situações que fazem qualquer um morrer de rir. Não vamos cancelar "Friends", mas também não precisamos passar pano em tudo. Até as coisas mais legais do mundo têm problemas.

Filmes e séries