PUBLICIDADE
Topo

Diretor de 'Contágio': 'Não levei em conta ações irracionais das pessoas'

Cena do filme "Contágio" - Reprodução
Cena do filme "Contágio" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

23/05/2020 07h59

Steven Soderbergh viu o seu filme "Contágio" (2011) ganhar nova relevância durante a pandemia do novo coronavírus. O longa, que mostra os efeitos e a luta contra uma pandemia, voltou a intrigar os espectadores por causa dos paralelos com o mundo real e se tornou um dos mais assistidos da Netflix durante o período —mas o diretor disse que foi pego de surpresa por algumas coisas.

Tem sido fascinante, para mim, ver aspectos dessa história que nós não levamos em conta [quando fizemos o filme]. Por exemplo, o comportamento sociológico —a reação das pessoas, dos estados, dos países

Na entrevista ao jornal Los Angeles Times, Soderbergh avaliou que ele e o roteirista Scott Z. Burns podem ter errado ao desenhar as reações de seus personagens em uma base "racional".

Para mim, tem sido um lembrete de que as pessoas não agem de forma racional. Quando estamos com medo, somos profundamente ilógicos

Origem da doença

O cineasta ainda contou que não se surpreendeu ao saber a covid-19 pode ter nascido dos "wet markets" da Ásia —locais onde produtos perecíveis variados são vendidos, incluindo (em alguns deles) animais vivos.

Todos os especialistas com quem conversamos disseram que poderia vir de lá. Alguns ainda disseram que teria um morcego envolvido. Isso há mais de dez anos, quando estávamos fazendo pesquisa para o filme

Filmes e séries