PUBLICIDADE
Topo

'S de Saudade': Luiza comenta apelido de Alcione do sertanejo: 'Voz grave'

A cantora Luiza é chamada de Alcione do sertanejo - Reprodução/Instagram
A cantora Luiza é chamada de Alcione do sertanejo Imagem: Reprodução/Instagram

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

17/05/2020 04h00

"Sextou com S de Saudade", provavelmente você já ouviu alguém cantarolando essa música, seja em lives, stories e até no "BBB 20". Sucesso há sete meses, a canção da dupla Luiza e Maurílio, em parceria com Zé Neto e Cristiano está bombando e há semanas ocupa o Top 20 do Spotify.

No Youtube, o clipe conta com mais de 138 milhões de visualizações.

"'S de Saudade' é a música da nossa vida, mudou a história da dupla Luiza e Maurílio. Ela já vinha muito forte, entrou no top 20 desde o lançamento e nunca mais saiu. O 'Big Brother' deu uma força muito grande para ela', explica Luiza, que já conhecia Rafa Kalimann e Gabi Martins.

"Falei com a Gizelly depois que ela saiu do 'Big Brother'. Agradeci a ela por cantarem. Juntou a força da música no Spotify com a força do 'Big Brother'. E a quarentena remete essa coisa de saudade, então a galera começou a fazer muito meme de 'S de Saudade', saudade de sextar".

Nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais, Luiza, 28 anos, é dona de uma voz forte, que a fez ganhar o apelido de Alcione do sertanejo.

"Sempre tive a voz muito grave, está cada vez mais e gosto muito de Alcione. Acontece que por eu ser uma mulher e o timbre ser pesado, assim como o dela, de maneira positiva, sempre me pediam para cantar Alcione. É uma coincidência mesmo. Minha voz é sempre comparada a vozes de peso e acho bom demais".

Encontro surreal

Alcione gravou participação na gravação do DVD de Luiza e Maurílio. O momento é descrito pela mineira como emocionante.

"Foi totalmente surreal, mas ela deixou a gente super a vontade. Eu estava vendo ela como um mito, uma lenda, mas ela foi simples, atendeu todo mundo, foi maravilhosa. Esse conjunto de artista e pessoa me deixou ainda mais apaixonada por ela, Foi um dia mágico"

É uma das artistas que sou fã desde criança. Lembro que tinha uma música dela na novela da Globo, 'Meu Ébano, eu ficava cantando escondida

Desde esse dia não tomo banho... ?? @alcioneamarrom

Uma publicação compartilhada por Luiza (@cantoraluiza) em

'A gente teve que chutar a porta e entrar'

A cantora já passou alguns perrengues no início. Ela começou a cantar em barzinhos de cidades de Minas Gerais aos 17 anos e lembra que sentia falta de mais representatividade feminina no sertanejo.

"Todas as mulheres, que pensavam em seguir carreira nesse estilo sertanejo, tinham medo porque os homens dominavam mesmo, a gente não tinha brecha, tinham pouquíssimas mulheres de carreira mais antiga como Roberta Miranda".

Luiza destaca que Marília Mendonça, Maiara e Maraisa, e Simone e Simaria foram algumas cantoras que abriram esses espaço para incentivar as mulheres.

Essa galera chegou, foi uma suspirada que todas as mulheres que sonhavam em entrar no sertanejo perceberam que dava para fazer. A gente teve que chutar a porta e entrar

Dupla sertaneja

A dupla Luiza e Maurílio faz sucesso com a música 'S de Saudade' - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A dupla Luiza e Maurílio faz sucesso com a música 'S de Saudade'
Imagem: Reprodução/Instagram

Incentivada por uma tia, ela resolveu tentar investir na música no Maranhão. Foi lá, no município de Imperatriz, que ela conheceu Maurílio, em 2016, com quem forma a dupla, e morou durante 1 anos e 3 meses.

"Estava tocando num bar, ele chegou, chamei ele para cantar comigo. Fizemos uns vídeos e a galera da região comprou muito nossa ideia. Fizemos muitos shows pela região. Sentamos e decidimos nos juntar. Quando a gente viu, o negócio já estava sério, pouco tempo depois a Workshow veio para cuidar da carreira".

'Passei muito perrengue'

No auge da carreira, sob cuidados de um dos principais escritórios que cuida de artistas sertanejos, Luiza lembra que já passou alguns sufocos para chegar onde está.

Tive muitos bares e pessoas que me contrataram que foram muito honestos comigo, mas passei muito perrengue. Do tipo de chegar, cantar e o cara no final falar que não ia me pagar, isso aconteceu algumas vezes. Já cantei por R$ 50, por R$ 100, R$ 150 era meu auge

"Eu sei que foi perrengue, mas acho que todo mundo passa. Fui muito feliz nessa época, em todas as épocas, nunca me vi começando de baixo fazendo isso. Sempre achei minha profissão maravilhosa, nunca foi sacrifício para mim".

Quando se mudou para Goiânia, Luiza também encontrou dificuldades de adaptação a sua nova residência.

"Foi uma época um pouco difícil de chegar num lugar que não era o nosso, de botar a cara para bater mesmo. Hoje em dia, Goiânia é o meu lugar, aprendi aos poucos gostar porque eu era muito apaixonada por Imperatriz".

'Pode Sumir'

Na semana passada, Luiza e Maurílio lançaram a música "Pode Sumir", que já tem quase um milhão de visualizações.

"É uma música de fácil identificação das pessoas, é uma história muito comum e de uma forma bem contada porque ela tem uma coisa meio cômica no meio. A gente está num momento difícil de lançar música mas ela está indo bem, graças a Deus".