PUBLICIDADE
Topo

'Mad Max': Por que Charlize Theron e Tom Hardy brigaram no set do filme

Charlize Theron e Tom Hardy em cena de "Mad Max: Estrada da Fúria" (2015) - Divulgação
Charlize Theron e Tom Hardy em cena de "Mad Max: Estrada da Fúria" (2015) Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

16/05/2020 16h11

No dia 14 de maio, foi o aniversário de cinco anos de "Mad Max: Estrada de Fúria". O filme de George Miller se tornou um clássico contemporâneo (e ficou até no topo da lista de melhores filmes da década do nosso crítico Roberto Sadovski). Mas nem só de elogios viveu o filme: começou a se tornar notícia também pelos boatos de que Charlize Theron e Tom Hardy teriam se estranhado nos bastidores, tornando o clima das filmagens bem pesado.

E, no fim das contas, os boatos eram reais. Em entrevista ao jornal "The New York Times" para falar sobre o aniversário de "Estrada da Fúria", tanto Charlize quanto Tom admitiram que se excederam e que os bastidores do filmes foram cheios de tensão.

Mas por que, afinal eles brigaram tanto?

Pressão

A pressão era grande para os dois astros. Tom dava nova vida a um papel que se tornou icônico nas mãos de Mel Gibson enquanto Charlize, como Furiosa, era até mais protagonista do filme do que Tom.

"Acho que não tive empatia o suficiente para entender realmente como era par Tom ocupar o lugar de Mel Gibson. Isso é assustador", disse a atriz. "E acho que, por causa do meu próprio medo, nós colocamos barreiras para nos proteger em vez de dizer 'isto é assustador para nós dois, vamos ser legais um com o outro'".

De uma forma estranha, estávamos funcionando como nossos personagens. Tudo tinha a ver com sobreviver.

O colega concordou: "A pressão sobre nós dois era esmagadora às vezes. Ela precisava de um parceiro melhor e mais experiente do que eu. Isso é algo que não dá para fingir. Gosto de pensar que, agora que sou mais velho e mais feio, eu poderia ter correspondido às expectativas".

Eles não sabiam direito o que fazer

George Miller filmou "Mad Max: Estrada da Fúria" sem um roteiro tradicional, e os atores não entendiam direito qual era, afinal, a visão do diretor, o que gerou muita frustração.

"O fator mais presente em toda a produção era o medo", contou Charlize. "Eu estava muito assustada, porque nunca havia feito algo assim. Acho que o mais difícil para mim era que George tinha o filme todo na cabeça dele, e eu estava desesperada para entendê-lo".

Segundo Tom, isso tornou mais difícil a rotina de gravações intensas no deserto da Namíbia. "Por causa do quão pouco controle tínhamos sobre cada uma das novas situações e do quão rápidas as tomadas eram, nós trabalhávamos rápido, e muitas vezes era desanimador".

Você tinha que confiar que o todo ia funcionar

Conflitos com o diretor

Isso se refletiu, também, em conflitos diretos dos atores com George Miller, como contou a atriz Zoe Kravitz.

"Tom teve muitos momentos de frustração. Charlize também, mas acho que ele foi quem mais descontou em George, o que foi chato de ver. Mas de certa forma, você também não pode culpá-lo, porque muito estava sendo exigido desses atores e tinha muitas questões não-respondidas".

A julgar pelo tom da entrevista, porém, hoje tanto os atores quanto o diretor têm uma boa convivência —ainda bem, né?

Geek