PUBLICIDADE
Topo

Rubem Fonseca: as adaptações que marcaram época na TV e cinema

José Wilker em cena da minissérie Agosto - Reprodução
José Wilker em cena da minissérie Agosto Imagem: Reprodução

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

15/04/2020 16h00

Um dos autores mais premiados e respeitados da literatura brasileira, Rubem Fonseca, que morreu hoje aos 94 anos, teve diversas obras transpostas com sucesso para as linguagens da TV e o cinema, muitas vezes contando com o próprio escritor como roteirista.

Relembre abaixo produções que traziam a assinatura de Fonseca e marcaram época.

'Agosto' (1993)

A minissérie da Globo fez grande sucesso retratando os acontecimentos que culminaram no suicídio do presidente Getúlio Vargas, com José Mayer e Vera Fischer no elenco.

'Mandrake' (2005)

Protagonizada por Marcos Palmeira, a série da HBO recebeu duas temporadas entre 2005 e 2007, com a trama baseada nos livros "A Grande Arte e Mandrake" e "Bíblia e a Bengala". A história, que já havia ganhado um telefilme em 1983, foi exibida internacionalmente e concorreu duas vezes ao Emmy Internacional de série dramática.

'Lúcia McCartney, uma Garota de Programa' (1971)

O filme de David Neves, que conta a história de uma prostituta fanática pelos Beatles que se apaixona por clientes (Adriana Prieto), contou com roteiro de Rubem Fonseca, adaptado de seu conto homônimo de 1967. Marcou o início do duradouro namoro do escritor com o audiovisual. A história foi tema de uma minissérie na GNT em 2016.

'A Extorsão' (1975)

Outra trama retirada de livro a unir sexo, adultério, e violência. Dirigido por Flávio Tambellini, que morreu meses após a concluir o filme, acompanha Murilo (Paulo César Peréio), um homem casado que quer se separar para unir-se com a amante.

'A Grande Arte' (1991)

É o primeiro longa de ficção do cineasta Walter Salles ("Central do Brasil"), baseado no romance homônimo de Rubem Fonseca que narra a história de um fotógrafo americano por um serial killer. Recebeu prêmios de melhor filme do público e da crítica no Festiva Sesc Melhores Filmes.

'O Cobrador' (2006)

A coprodução internacional foi comandada pelo mexicano Paul Leduc e estrelada por Lázaro Ramos, exibida no Festival de Veneza e baseada em quatro contos do escritor: "O Cobrador" (do livro homônimo), "Passeio Noturno" (de "Feliz Ano Novo)", "Cidade de Deus" (de "Histórias de Amor)" e "Placebo" (de "O Buraco na Parede").

'Bufo & Spallanzani' (2001)

O filme é baseado no livro homônimo, com José Mayer, Gracindo Junior e Maitê Proença no elenco. A trama foi adaptada por Rubem Fonseca, Patrícia Melo e pelo diretor do longa, Flávio R. Tambellini.

'O Homem do Ano' (2003)

Com as estrelas globais Murilo Benício e Claudia Abreu, é baseado no romance 'O Matador, de Patrícia Melo', criado e adaptado pelo escritor. A história dirigida pelo filho, José Henrique Fonseca, sobre o assassino Máiquel (Benício), venceu prêmios nos festivais de Washington, Miami, Havana e San Sebastián.

'Stelinha' (1990)

Conta a história de um cantor de rock que encontra sua heroína de infância, uma famosa cantora de MPB que entrou em decadência (Esther Góes). Dirigido por Miguel Faria Jr., conta com roteiro de Rubem Fonseca. Levou 12 prêmios no Festival de Gramado, incluindo de melhor filme, além de dois prêmios APCA.

'Tempo de Amar' (2017)

Despedida de Rubem Fonseca no audiovisual, a novela da Globo foi baseada em "Amor e Morte", inspirada nos avós do escritor, em uma parceria entre o dramaturgo Alcides Nogueira e Bia Corrêa do Lago, filha do artista.

Entretenimento