PUBLICIDADE
Topo

Fernando Caruso diz que teve vídeo deturpado por campanha bolsonarista

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

31/03/2020 15h33

O humorista Fernando Caruso levou um susto hoje (31) ao ver seu nome entre os assuntos mais comentados no Twitter. Um vídeo que ele fez na semana passada viralizou e o ator se viu alvo de uma série de críticas e ataques nas redes. Na gravação, Caruso rebatia, de forma irônica, a fala de empresários como Roberto Justus e Junior Durski, da rede de hamburguerias Madero, que disse que o fechamento do comércio por conta do coronavírus "teria consequências muito maiores" do que as "5 mil ou 7 mil pessoas que vão morrer".

Como forma de repúdio a essas falas, Caruso ironizou em seu vídeo. "Pensei em uma coisa que acho que vão gostar: se ao invés de 7 mil, 10 mil, morressem só 20? A gente pega os 20 super ricos e mata só esses 20, pega a fortuna deles e redistribui para a galera de mais baixa renda para ajudar o pessoal a sobreviver nesses três meses de quarentena. Acho que eles vão gostar, o que vocês acham?".

Foi suficiente para que o ator fosse alvo de uma série de comentários de reprovação. Ao UOL, o ator enfatiza que nunca teve a intenção de ser ofensivo, pelo contrário, que estava justamente propondo uma reflexão para que os grandes empresários do país se colocassem no lugar das pessoas, cujas vidas eles estavam minimizando.

"Eu fiz uma piada em resposta a essa proposta absurda de alguns empresários. Fiz uma proposta que considero igualmente absurda. Através de uma ideia absurda quis mostrar o quanto a ideia original também é. A morte de ninguém é aceitável. Eu supus que a partir do momento em que se colocassem no lugar dessas 7 mil pessoas, eles talvez mudassem o discurso. Agora as pessoas estão vindo me chamar de genocida. O que mais me surpreendeu foi as pessoas virem me atacar com a lógica que eu estou defendendo", destaca ele.

Ele também acredita que o fato de seu vídeo ter viralizado neste momento está relacionado a uma campanha de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Acho que é até um pouco mais sórdido do que isso. Esse vídeo é da semana passada. Por que ele está viralizando agora? Porque acabaram de mandar um pedido de afastamento do presidente para o Supremo Tribunal Federal. Acho que estão procurando uma cortina de fumaça, da mesma forma que o Eduardo Bolsonaro resolveu falar do Felipe Prior, do 'BBB', ontem, uma forma de desviar atenção.

Ele continua: "É o funcionamento de uma campanha bolsonarista. Você vê muitos perfis que foram criados esse ano reclamando do vídeo, é a mesma dinâmica da mentira que viraliza", complementa ele, indicando tratarem-se de robôs.

O ator também não decidiu ainda se tomará alguma medida legal contra os ataques que recebeu.

"Isso é tudo muito recente, nunca tinha me visto em uma situação como essa. Estou falando como o meu advogado mais para me proteger mesmo", destaca.

O advogado do ator, Ricardo Brajterman, também diz que medidas legais poder ser tomadas:

A manifestação do Caruso é um contraponto irônico e ácido àquela visão defendida por Roberto Justus e Júnior Durski. Mas essa fala não dá margem para que qualquer pessoa ataque o Caruso com calúnia, injúria ou difamação. Caso isso ocorra, tomaremos as medidas judiciais cabíveis

O ator também lamenta que seu vídeo tenha viralizado no lugar de algo mais positivo, como uma campanha do ator Caco Ciocler, que propôs criar uma paródia da revista "Forbes", que enumera os empresários do mundo, chamada revista "Fortes". A ideia é incentivar que empresários destinassem parte de seu lucro ao combate ao coronavírus, o que lhes daria um lugar nesta revista.

"Eu fico triste de estar sendo viralizada a minha piada, e não a proposta dele, que acho uma proposta positiva", desabafa Caruso.

Entretenimento