PUBLICIDADE
Topo

Netflix: 147 milhões de lares viram documentários em 2019; veja novidades

Documentário sobre Walter Mercado estreia em julho na Netflix - Divulgação
Documentário sobre Walter Mercado estreia em julho na Netflix Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

13/03/2020 13h00

Mais de 147 milhões de lares assistiram a pelo menos um documentário na Netflix ao longo do ano passado, de acordo com uma informação divulgada pela companhia em primeira mão ao UOL.

A plataforma vem investindo cada vez mais no formato —e no mês passado foi premiada com o Oscar de melhor documentário por "Indústria Americana", produzido pelo casal Barack e Michelle Obama. A Netflix ainda concorreu ao prêmio com o brasileiro "Democracia em Vertigem", de Petra Costa, sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Entre longas e seriados, a empresa lançará vários documentários ao longo dos próximos meses, inclusive "Ligue Djá: O Lendário Walter Mercado", que estreia no dia 8 de julho.

Confira lista das estreias:

A Máfia dos Tigres (minissérie, 20 de março)

Entre as personalidades excêntricas do estranho universo dos donos de grandes felinos, poucos se destacam mais do que Joe Exotic, um polígamo de cabelo comprido e cantor country que anda armado e administra um zoológico de beira de estrada em Oklahoma. Carismáticos, mas desorientados, Joe e um elenco inacreditável de personagens, incluindo chefões das drogas, trapaceiros e líderes de culto, compartilham a paixão por grandes felinos, além do status e da atenção que seus perigosos zoológicos conquistam. As coisas mudam de figura, quando Carole Baskin, ativista do direito dos animais e dona de um santuário de grandes felinos, ameaça tirá-los do negócio. Sua jornada provoca uma rivalidade que acaba levando à prisão de Joe pelo planejamento de um assassinato, expondo um mundo em que a única coisa mais perigosa do que um grande felino é seu dono. Dirigido por Eric Goode e Rebecca Chailkin.

Fangio - O Rei das Pistas (filme, 20 de março)

Baseado em um estudo realizado em 2016 pela Universidade de Sheffield que chegou à conclusão de que Juan Manuel Fangio é o melhor piloto de F1, Fangio - O Rei das Pistas tenta entrar na mente da lenda ao longo de sua carreira e vida pessoal para entender o que levou ele e outros pilotos a arriscar suas vidas correndo em carros que voavam na mesma velocidade de hoje, mas com regras de segurança mínimas, numa época em que muitos pilotos não chegavam vivos ao final da temporada. Dirigido por Francisco Macri.

Crip Camp: Revolução pela Inclusão (filme, 25 de março)

Perto de Woodstock, um acampamento de verão em ruínas para adolescentes com deficiência foi cenário de uma revolução que transformou vidas e iniciou um movimento icônico. Crip Camp é uma história codirigida pela vencedora do Emmy® Nicole Newnham e pelo mixador de som e ex-campista Jim LeBrecht. Os produtores executivos incluem o ex-presidente Barack Obama e sua mulher, Michelle Obama.

Perícia Viciada (minissérie, 1º de abril)

Em 2013, a polícia de Massachusetts prendeu a química Sonja Farak, de 35 anos, por adulterar evidências em um laboratório criminal, e isso foi apenas o começo. Com o tempo, ficou claro que Farak estava na verdade usando as drogas que ela deveria submeter a teste. Alguém sabia o que estava acontecendo? Quando souberam? O escopo do vício de Farak - e o número de pessoas condenadas como resultado dos testes de drogas que ela realizou - vem à tona, apesar da tentativa de ocultação das evidências do caso. O fascinante documentário de quatro partes, dirigido por Erin Lee Carr (Mamãe Morta e Querida, Na Rota do Dinheiro Sujo), joga luz sobre um lado essencial, mas obscuro, do sistema de justiça criminal.

O DNA da Justiça (minissérie, 15 de abril)

O DNA da Justiça traz histórias pessoais até agora não contadas por trás de oito casos de condenação injusta revelados pela ONG Projeto Inocência e outras organizações que trabalharam incansavelmente para reverter as sentenças. A série de nove episódios é composta por três partes: Prova, Testemunha e Promotoria. As histórias expõem verdades difíceis sobre o sistema de justiça criminal profundamente falho dos Estados Unidos. Mostram também que, quando inocentes são condenados, não é apenas uma vida que se prejudica irreparavelmente e para sempre - famílias, vítimas de crime e a confiança no processo também são atingidos. O DNA da Justiça tem produção executiva e direção da indicada ao Oscar Liz Garbus e dos vencedores do Oscar Alex Gibney e Roger Ross Williams.

Atrás da Estante (filme, 22 de abril)

Por mais de 35 anos, a loja de pornografia gay Circus of Books deu à comunidade LGBTQ+ de Los Angeles um espaço para socialização e celebração sem julgamentos. Sem que muitos de seus clientes soubessem, a loja era mantida pelos proprietários Karen e Barry Mason, um casal hétero mainstream com três filhos que tinham aulas de religião e não sabiam sobre o negócio dos pais. Durante muito tempo, os Masons se recusaram a revelar a natureza de sua atividade para amigos e família. Enquanto mantinham o segredo, acompanharam em primeira mão o avanço da epidemia de HIV/Aids, que provocou a morte de uma geração de funcionários queridos. Ainda assim, durante todo esse tempo, eles nunca se identificaram como ativistas, apenas como empresários típicos que exploravam um mercado, até a internet acabar com ele. Com produção executiva de Ryan Murphy, Atrás da Estante é o documentário de estreia da artista Rachel Mason. No filme, ela finalmente pergunta às pessoas menos radicais que conhece - seus pais - como eles se tornaram os maiores distribuidores de pornografia gay dos Estados Unidos, e por que Karen reagiu tão mal
quando o próprio filho saiu do armário.

Secreto e Proibido (filme, 29 de abril)

Secreto e Proibido conta a incrível história de amor entre Terry Donahue e Pat Henschel - um relacionamento de quase sete décadas. Terry jogou na liga feminina profissional americana de beisebol e inspirou o filme de sucesso Uma Equipe Muito Especial. Mas o filme não contou a história real das mulheres que esconderam sua orientação sexual durante a maior parte da vida. O documentário acompanha Terry e Pat desde que se conheceram, mostrando a vida profissional da dupla em Chicago, a revelação da relação para suas famílias conservadoras e a decisão sobre se deviam se casar ou não. Mesmo diante dos desafios impostos pela idade e pela saúde, o amor entre as duas continua firme com o passar das décadas. Direção de Chris Bolan, com produção de Alexa L. Fogel, Brendan Mason e Ryan Murphy.

Clemência: A História de Cyntoia Brown (Filme, 20 de abril)

Em 2004, Cyntoia Denise Brown, de 16 anos, foi presa em Nashville, no estado do Tennessee, nos Estados Unidos, pelo assassinato de um homem de 43 anos que lhe havia oferecido dinheiro em troca de sexo. Ela foi julgada como adulto e, com a condenação à prisão perpétua, tudo indicava que seu destino estava selado. O documentário mostra a complexidade de uma garota que é produto de uma família com casos de violência contra mulheres ao longo de três gerações, e também mostra como, em 2019, após quase 10 anos de disputas judiciais, o governador Bill Haslam aceitou seu pedido de clemência. Ele tomou a decisão após a lenta mudança na legislação do estado referente à condenação juvenil. Também foram considerados fatores relacionados à maturidade, à educação e ao bom comportamento na prisão. Direção e produção de Daniel H. Birman, com edição e produção de Megan E. Chao.

Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica (filme, 11 de março)

Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica é um documentário que apresenta as histórias das maiores viagens alucinógenas de atores, comediantes e músicos famosos. Animações e reencenações trazem essas alucinações para o mundo real. Ao misturar comédia e investigação sobre psicodélicos, Maior Viagem explora os prós, contras, a ciência, a história, o futuro, o impacto na cultura pop e as possibilidades cósmicas dos alucinógenos. O elenco inclui Adam Scott, Nick Offerman, Sarah Silverman, Ad-Rock, Rosie Perez, A$AP Rocky, Paul Scheer, Nick Kroll e Rob Corddry, entre outros. Roteiro e direção de Donick Cary.

Condenados pela Mídia (série, 11 de maio)

No cenário atual de mídia, julgamentos em tribunais têm se transformado cada vez mais em uma forma de entretenimento. A docusérie da Netflix Condenados pela Mídia apresenta uma reflexão sobre alguns desses julgamentos mais dramáticos e memoráveis da história recente. Desde que a cobertura televisiva introduziu uma nova ênfase na narrativa criativa e na exibição do sistema jurídico, os tribunais nunca mais foram os mesmos. Ao longo de seis partes, Condenados pela Mídia explora as formas como a imprensa tem contribuído para reconfigurar a percepção do público a respeito da culpa ou inocência antes, durante ou depois do julgamento. Os seis episódios apresentam casos de diferentes áreas da lei, incluindo os julgamentos de assassinato relacionados ao programa de TV "The Jenny Jones Show", a história da ruína política de Rod Blagojevich e o caso de Amadou Diallo, um imigrante africano desarmado que levou 41 tiros da polícia em Nova York. Condenados pela Mídia tem produção da Supper Club, em associação com a Smokehouse Pictures, do ator George Clooney.

Toda Palavra Conta (filme, 23 de maio)

Nos últimos 12 anos, o vencedor do prêmio de prestígio Scripps National Spelling Bee tem sido sempre um competidor de origem indo-americana. Essa tendência é uma das maiores da história do esporte. Toda Palavra Conta mostra os altos e baixos de quatro estudantes indo-americanos enquanto eles competem para realizar seu sonho de vencer o célebre torneio. O filme traz as perspectivas do Dr. Sanjay Gupta e de Fareed Zakaria, da CNN, do comediante Hari Kondabolu, de Kevin Negandhi, da ESPN, da vencedora do Scripps National Spelling Bee de 1999, Nupur Lala, e outros. Além disso, explora as razões por trás dessa série de vitórias e o que isso significa para a comunidade. Direção e produção de Sam Rega e produção de Chris Weller.

Lenox Hill (série, 10 de junho)

Um olhar íntimo sobre a vida de quatro médicos — dois cirurgiões de cérebro, um médico de pronto socorro e um residente chefe de obstetrícia — enquanto vivem os altos e baixos de trabalhar no Hospital Lenox Hill, na cidade de Nova York O acesso sem precedentes da equipe de filmagem permite mostrar as lutas de cada médico para equilibrar suas vidas pessoal e profissional e apresentar a jornada pessoal de cada paciente. Desde um parto até uma cirurgia no cérebro, cada caso oferece um olhar exclusivo para o complexo, fascinante e emocionante mundo da medicina. Direção e produção de Adi Barash e Ruthie Shatz.

Pai, Filho, Pátria (filme,19 de junho)

Este documentário do The New York Times segue uma família de militares no curso de dez anos, apresentando uma exploração intergeracional sobre o significado de sacrifício, propósito e masculinidade americana no pós-guerra. Direção de Leslye Davis e Catrin Einhorn.

Athlete A (filme, 24 de junho)

Em 2016, o jornal Indianapolis Star divulgou a história de que o médico Larry Nassar havia estado abusando sistematicamente das jovens atletas da equipe de ginástica americana. O documentário acompanha a equipe de reportagem na revelação de mais provas de abuso e armações. Dirigido pelos indicados ao BAFTA Bonni Cohen e Jon Shenk (Uma Verdade Mais Inconveniente, Audrie & Daisy).

Ligue Djá: O Lendário Walter Mercado (filme, 8 de julho)

Todos os dias, durante décadas, o icônico astrólogo sem conformidade de gênero Walter Mercado encantou 120 milhões de espectadores latinos com sua extravagância e otimismo. Depois, ele sumiu da vida pública. Os documentaristas premiados Cristina Costantini (Science Fair) e Kareem Tabsch (The Last Resort) dirigem Ligue Djá, com produção de Alex Fumero (IThink You Should Leave with Tim Robinson).

Street Food América Latina (série, julho)

Dos criadores de Chef's Table, a famosa série Street Food retorna para uma nova aventura culinária. Na nova temporada, a série vai viajar por seis países da América Latina e explorar a culinária vibrante das ruas de Oaxaca, México; Salvador, Brasil; Buenos Aires, Argentina; Lima, Peru; Bogotá, Colômbia; e La Paz, Bolívia. Cada episódio apresentará as histórias de perseverança e cultura que dão vida à culinária local. Criado por David Gelb e Brian McGinn. Produção executiva de David Gelb, Andrew Fried e Brian McGinn e coprodução executiva de Dane Lillegard.

David Attenborough e Nosso Planeta (Filme, 2020)

Produzido por uma equipe de cineastas premiados de vida selvagem da Silverback Films e WWF, o documentário conta a história do nosso planeta pela perspectiva do homem que mais conhece o mundo natural. Com 93 anos, Sir David Attenborough já esteve nos quatro cantos do planeta, explorando e documentando a vida selvagem em toda a sua glória e variedade. O filme mostra os maiores desafios enfrentados pela vida no planeta e transmite um recado otimista para as futuras gerações.

As Mortes de Dick Johnson (Filme, 2020)

Dick Johnson é provavelmente o vovô mais amado de Nova York. Mas esse psiquiatra aposentado de 86 anos já está no final da vida. Em uma tentativa de lidar com o inevitável, sua filha, a documentarista premiada Kirsten Johnson criou um experimento genial: prestar uma homenagem à vida do pai encenando a morte dele de diversas formas. Usando a magia do cinema e o humor ácido da família, pai e filha enfrentam o que vem por aí para todos nós. O documentário levou o Prêmio Especial do Júri por Inovação e roteiro de Não-ficção no Festival de Cinema de Sundance 2020. Filmado, produzido e dirigido por Kirsten Johnson. Arte para divulgação disponível aqui.

Mistérios sem Solução (Minissérie, 2020)

Mesclando elementos marcantes da produção original com uma história imersiva e focada nos personagens, os 12 novos episódios são baseados nas experiências de pessoas comuns que viveram experiências inimagináveis, do trauma do desaparecimento ou morte sem explicação de um ente querido ao choque de um bizarro encontro paranormal. Junto com detetives e jornalistas, familiares dão pistas, apresentam teorias e identificam suspeitos na esperança de que um espectador possa ter a solução do mistério.

Jeffrey Epstein: Poder e Perversão (Série, 2020)

Quando foi preso em 2019, o multimilionário Jeffrey Epstein havia passado décadas abusando sexualmente de garotas menores de idade, aproveitando-se de uma vasta rede de permissividade ao poder para encobrir seus crimes. O documentário em quatro episódios Jeffrey Epstein: Poder e Perversão expõe uma história terrível de manipulações e tráfico sexual. As vítimas de Epstein dão voz à série, oferecendo relatos emocionantes sobre suas experiências e servindo como inspiração com sua demonstração de força e resiliência. A diretora Lisa Bryant examina as falhas do sistema judiciário que permitiu a um agressor sexual evitar a justiça por tanto tempo.

Filmes e séries