PUBLICIDADE
Topo

Tidal é criticado por colocar Anitta em homenagem no Mês da História Negra

A cantora fluminense Anitta - Foto: Reprodução
A cantora fluminense Anitta Imagem: Foto: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/02/2020 21h33

Na noite de hoje, os internautas que acompanham o Twitter foram surpreendidos com uma postagem feita pela empresa Tidal, que assim como Spotify e outros, presta serviços de streaming de música, principalmente nos Estados Unidos.

Em um tweet publicado em homenagem ao Mês da História Negra, os responsáveis pela mídia social da plataforma fizeram uma arte em que inseriram uma foto da funkeira Anitta, o que gerou centenas de críticas pelo público na web.

A arte foi feita para divulgar uma playlist com artistas negras, que segundo o Tidal, serve para "celebrar não apenas os ícones históricos que abriram caminho, mas a nova geração que está impactando o mundo atualmente". Para isso, foram incluídas diversas cantoras de várias partes do mundo.

A inclusão de Anitta entre os "ícones negros" do Tidal gerou reclamações e, claro, muitos memes nas últimas horas. Respondendo ao perfil do Tidal no Twitter, uma internauta questionou. "Anitta não é negra". Outro usuário fez menção a um dos investidores da plataforma, o rapper Jay-Z, marido de Beyoncé. "Meu Deus Jay-Z, apaga isso, a Anitta é branca".

20 minutos depois de publicada, a postagem foi apagada. No momento em que foi deletada, já havia cerca de 60 menções a Anitta nas respostas.

No entanto, o público brasileiro continuou repercutindo a história em tweets. A grande maioria debochou da situação, mas houve quem defendesse a escolha do Tidal. Veja:

Música