PUBLICIDADE
Topo

Soundgarden descobriu sobre morte de Chris Cornell pelo Facebook da banda

Chris Cornell com os colegas da banda Soundgarden durante a pré-estreia de "Vingadores" em 2012 - Danny Moloshok/Reuters
Chris Cornell com os colegas da banda Soundgarden durante a pré-estreia de "Vingadores" em 2012 Imagem: Danny Moloshok/Reuters

Do UOL, em São Paulo

05/02/2020 11h51

Resumo da notícia

  • Membros do Soundgarden contaram como descobriram sobre morte de Chris Cornell
  • Segundo músicos, eles ficaram sabendo através do próprio Facebook da banda
  • Relato vem de processo do Soundgarden contra a viúva de Cornell

Os membros do Soundgarden descobriram sobre a morte do seu colega, Chris Cornell, através do próprio Facebook da banda. A revelação foi feita em documentos de um processo no qual os músicos estão brigando com a viúva de Cornell por direitos de royalties e lançamento de gravações inéditas.

As informações são da NME. Kim Thayil, Matt Cameron e Ben Shepherd contaram nos documentos que, na noite em que Cornell morreu, aos 52 anos, em maio de 2017, a banda havia feito um show em Detroit (EUA).

Os três músicos partiram, após a apresentação, para o ônibus da turnê, onde seguiram para o próximo destino. Cornell, no entanto, ficou em um hotel na cidade, como era seu costume, por não conseguir dormir dentro do ônibus. O plano era que o vocalista pegasse um avião no dia seguinte.

"Enquanto eles chegavam em Columbus na manhã do dia 18 de maio, os membros sobreviventes da banda descobriram que Cornell tinha sido encontrado morto no seu quarto de hotel", contaram os advogados no texto.

"Tragicamente, Cameron viu a notícia pela primeira vez em um post no Facebook oficial da banda, onde estava escrito: 'RIP: Chris Cornell'. Cameron ligou para Thayil, que estava em um ônibus diferente, e ele acordou Shepherd. A equipe ficou procurando freneticamente por notícias sobre o acontecido, além de ter ligado para amigos e família", continuaram.

"Thayil, Cameron e Shepherd se sentiram devastados por perder o seu amado amigo, irmão e camarada, e ficaram em estado de choque. Eles encostaram os seus ônibus na beira da estrada, desceram e se abraçaram, além de discutirem o que fazer a seguir", relataram ainda.

"O gerente da turnê os aconselhou a não voltar para Detroit, pois a cidade estaria cheia de policiais e de imprensa. Não havia nada positivo que poderia ser feito pelos músicos por lá", completaram.

Rock