PUBLICIDADE
Topo

Quem é a mulher indicada ao 11º Oscar sem nunca ter ganhado

A compositora Diane Warren - Michael Loccisano/Getty Images for CNN
A compositora Diane Warren Imagem: Michael Loccisano/Getty Images for CNN

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

02/02/2020 04h00

Você acha que Amy Adams e Glenn Close já foram muito injustiçadas pelo Oscar? Gritou aleluia quando Leonardo DiCaprio finalmente ganhou uma estatueta? É porque você talvez não conheça Diane Warren, que está neste ano indicada pela 11ª vez, sem nunca ter levado o maior prêmio do cinema mundial para casa. Ela concorre na categoria de melhor canção original, pela faixa "I'm Standing With You", interpretada pela atriz Chrissy Metz no filme "Superação: O Milagre da Fé".

Hoje uma das compositoras mais conhecidas dos Estados Unidos, Diane começou a escrever músicas quando tinha apenas 11 anos e mostrou rapidamente que tinha um dom. Ao longo de sua carreira, ela foi responsável por faixas para os mais diversos artistas, entre eles Whitney Houston, Céline Dion, Christina Aguilera, Beyoncé, Mariah Carey, Toni Braxton, Michael Bolton e Aretha Franklin, além de bandas como Aerosmith, The Cult e Kiss.

Seus trabalhos já produziram sucessos tanto de crítica quanto de público. Ao longo de sua carreira, nove de suas composições alcançaram o primeiro lugar na Billboard Hot 100, a parada mais importante dos Estados Unidos. Ela tem ainda 32 aparições nos top 10 do mesmo ranking. Além disso, ela foi indicada ao Hall da Fama dos Compositores, tem uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood e venceu um Grammy, um Emmy, um Globo de Ouro, além de outros prêmios. Não é pouca coisa, convenhamos.

Mas, apesar de todo esse reconhecimento, Diane sempre bateu na trave do Oscar. Sua primeira indicação foi em 1988, com a canção "Nothing's Gonna Stop Us Now", composta por ela e Albert Hammond para o filme "Manequim" e tocada pela banda Starship. A composição, entretanto, perdeu a estatueta para "(I've Had) The Time of My Life", do longa "Dirty Dancing: Ritmo Quente".

Em 1997, ela foi indicada por um de seus maiores sucesso, "Because You Loved Me", cantada por Céline Dion e trilha do filme "Íntimo e Pessoal", mas mais uma vez perdeu. Daquela vez, para a canção "You Must Love Me", de "Evita". Nem mesmo "I Don't Wanna Miss a Thing", uma das mais célebres que escreveu para o filme "Armageddon" (1998) e interpretada por Aerosmith, conseguiu conquistar o prêmio, perdendo para When You Believe", de "O Príncipe do Egito".

Ela foi indicada ainda pelas canções "How do I Live", Music of My Heart", "There You'll Be", "Grateful", "Til It Happens to You", "Stand Up for Something" e "I'll Fight". E, adivinhe, perdeu em todas.

Agora, ela tem mais uma chance de conquistar o prêmio, mas será uma batalha difícil, uma vez que canções como "Into the Unknown", de "Frozen 2" e "(I'm Gonna) Love Me Again", composta por Elton John e Bernie Taupin para sua cinebiografia "Rocketman", são consideradas concorrentes mais fortes.