PUBLICIDADE
Topo

Música


Thiaguinho MT, do hit "Tudo Ok", conta que ideia da música veio de um tweet

Thiaguinho MT (Reprodução/Kondzilla) - Thiaguinho MT (Reprodução/Kondzilla)
Thiaguinho MT (Reprodução/Kondzilla) Imagem: Thiaguinho MT (Reprodução/Kondzilla)

Colaboração para o UOL, de São Paulo

22/01/2020 16h50

O funkeiro Thiaguinho MT lançou "Tudo Ok" no ano passado, mas a música começou a ganhar popularidade a partir de um meme. Versos como "Cabelo ok, marquinha ok, sobrancelha ok, a unha tá ok, brota no bailão, pro desespero do seu ex" tomaram conta da internet, recheando montagens com fotos e vídeos de ex-casais famosos.

Com toda essa exposição, em pouco tempo a música foi subindo nas paradas de sucesso, para surpresa de seu criador. "Não tenho palavras para descrever o sucesso que 'Tudo OK' está fazendo. Eu fico muito feliz quando qualquer pessoa me marca cantando ou dançando a música", disse o músico em entrevista para a Revista Quem.

No papo, ele explicou de onde tirou a ideia para criar a música: "A inspiração dessa música veio de um tweet que eu vi de um gay empoderado falando que o seu ex ia pagar por todo o mal que tinha feito a ele. Achei divertido a forma que ele escreveu sobre o seu cabelo estar OK e que estava pronto pra chegar na noitada. Eu guardei essa história porque achei maneira, e escrevi pensando tanto para um homem quanto para uma mulher. A música não tem gênero, e independentemente de qualquer escolha ou sexo, o que vale é a gente saber superar as rasteiras da vida", contou.

Engajado, Thiaguinho MT comentou sobre o preconceito dentro do funk e como foi enfrentar isso. "Eu fico muito triste em termos que debater o preconceito ainda. Para mim, é coisa de pessoa ignorante. É um absurdo alguém ser discriminado por orientação sexual, cor, gênero... Pessoas são pessoas, todo mundo tem o direito de amar e ser feliz! A gente tentou fazer a diferença no detalhe. Uma coisa que ninguém repara no clipe oficial é que, na pista de dança, tem gente de tudo o quanto é tipo. E está Tudo OK nisso, sabe? Temos que respeitar. 2020 e ainda ter preconceito não dá, né?", frisou.

Ele, que começou a carreira em 2013 cantando proibidões no Furacão 2000, foi perguntado sobre qual é o seu maior desafio até o momento: "Muito difícil pensar em qual o meu maior desafio. Eu prefiro pensar que tenho metas na vida, as quais eu me desafio para conquistar. A principal dessas metas é manter minha família bem e estável financeiramente.

O sucesso de "Tudo Ok" fez com que o funkeiro adiasse uma turnê pela Europa, para que pudesse aproveitar a alta da música no Brasil. "Vou ficar, por enquanto. A viagem ainda não tem data para acontecer, mas eu tô muito ansioso para ver a recepção da música lá. Estamos em primeiro lugar na lista das Mais Virais de Portugal, no Spotify! Quero muito ver isso de perto!", comemorou.

Música