PUBLICIDADE
Topo

Oprah deixa produção de documentário sobre assédio na indústria da música

Oprah Winfrey sobre o Apple TV+ - Oprah Winfrey sobre o Apple TV+
Oprah Winfrey sobre o Apple TV+ Imagem: Oprah Winfrey sobre o Apple TV+

Do UOL

Em São Paulo

13/01/2020 12h46

Apenas um mês após o acordo criativo fechado com a Apple, Oprah Winfrey não é mais a produtora executiva do documentário sobre abuso sexual na indústria da música, os casos envolvendo o produtor musical Russell Simmons e o movimento #MeToo.

Alegando "diferenças criativas", a apresentadora afirmou que ainda há mais trabalho a ser feito e também contou que a produção não será mais exibida pela Apple TV+.

"Em primeiro lugar, quero que saibam que eu acredito e apoio inequivocamente as mulheres [vítimas de abuso/assédio]. Suas histórias merecem ser contadas e ouvidas. Na minha opinião, há mais trabalho a ser feito no filme para esclarecer todo o escopo do que as vítimas sofreram, e ficou claro que os cineastas e eu não estamos alinhados nessa visão criativa", disse Oprah ao site Hollywood Reporter.

"Kirby Dick e Amy Ziering são cineastas talentosos. Eu tenho um grande respeito por sua missão, mas dado o desejo dos cineastas de estrear o filme no Festival de Cinema de Sundance antes que eu acredite que esteja completo, é melhor me afastar", completou a apresentadora.

O Festival de Cinema de Sundance, o maior festival de cinema independente dos Estados Unidos, acontecerá entre os dias 23 de janeiro e 2 de fevereiro, em Utah.

Filmes e séries