PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


Cauã sobre cena de sexo com Nachtergaele: "Sem constrangimento"

Cauã Reymond posa ao lado da mulher, Mariana Goldfarb - Marcos Ferreira/Brazil News
Cauã Reymond posa ao lado da mulher, Mariana Goldfarb Imagem: Marcos Ferreira/Brazil News

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

10/12/2019 23h07

Cauã Reymond marcou presença na exibição do filme Piedade, no Festival do Rio, na noite de hoje. O galã, que chegou acompanhado da mulher, Mariana Goldfarb, falou brevemente com a imprensa antes de entrar na sala de cinema.

O ator comentou a cena de sexo do seu personagem com o de Matheus Nachtergaele no longa e fez questão de deixar claro sua empatia e respeito ao público LGBTQ+.

"Entendo a curiosidade das pessoas, mas este é um momento que estamos falando de igualdade, de várias formas de sexualidades, tem tanta coisa bacana acontecendo, importante. Encaro essa cena como se fosse como uma atriz, não vejo diferença. Sem constrangimento", define.

Ainda no tapete vermelho, Cláudio Assis, diretor da película, entregou o troféu de melhor ator coadjuvante, pelo Prêmio Candango, Festival de Brasília, para Cauã.

"Estou imensamente feliz com este prêmio para um filme brilhante, que trata de temas atuais com muita sutileza. Tenho muito orgulho de fazer parte. Quando Cláudio me ligou convidando, estava em Portugal de férias e topei logo de cara", conta o bonitão.

Além de Cauã e Matheus, o elenco tem Fernanda Montenegro, Irandhir Santos, Gabriel Leone e Mariana Ruggiero. Piedade retrata os impactos ambientais e na população gerados pela construção do Porto de Suape, na década de 1980 em Recife.

O Festival do Rio chega a sua vigésima-primeira edição depois de quase deixar de acontecer. O evento precisou de um financiamento coletivo para arrecadar fundos, depois da perda de dois grandes patrocinadores, a Petrobrás e o BNDES.

A comoção do público, produtores, artistas e empresários levantou cerca de R$ 600 mil em crowdfunding realizado na plataforma Benfeitoria. A Globo Filmes e a Enel são co-patrocinadoras, e o Sesc RJ e a Firjan são apoiadores institucionais. O Ministério da Cidadania, o Governo do Estado do Rio de Janeiro e a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro também contribuíram por meio de suas leis de incentivo.

O Festival do Rio teve que fazer algumas adaptações. Nos tempos áureos, ele chegou a ter 300 filmes estrangeiros na programação, com a presença de estrelas internacionais em seu tapete vermelho. Atualmente o número de produções gringa caiu para 110 e os artistas trazidos foram custeados com a ajuda das próprias produtoras.

O festival do Rio vai até o dia 14 de dezembro. Paralelamente, acontece o RioMarket, no Rio Othon Palace Hotel, em Copacabana, onde os produtores, técnicos, profissionais, executivos da indústria criativa e estudantes vão se reunir para discutir as tendências da indústria audiovisual. O catálogo de filmes é bem variado. Ao todo são 200 produções em cartaz. Para saber a programação completa acesse www.festivaldorio.com.br.

Filmes e séries